Províncias

Reforçada assistência

O redobrar de esforços para a melhoria da assistência médica  e medicamentosa aos , no município de Ombadja, província do Cunene, foi garantido pelo director dos serviços prisionais naquela  região.

A cadeia recebeu ambulância equipada para a transferência de reclusos em estado grave
Fotografia: André Amaro

O redobrar de esforços para a melhoria da assistência médica  e medicamentosa aos reclusos do complexo prisional do Péu-Péu, no município de Ombadja, província do Cunene, foi garantido pelo director dos serviços prisionais naquela  região.
Carlos Major disse que estão a ser feitos esforços de maneira a prestar melhores cuidados médicos à população no Péu-Péu.
A cadeia recebeu novos meios de transporte, dos quais se destaca uma ambulância totalmente equipada para transferência de reclusos em estado grave para unidades hospitalares mais próximas.
“Pretendemos, com isso, dar dignidade aos reclusos com as mínimas das condições”, disse.
Carlos Major informou que o complexo prisional do Péu-Péu dispõe de um posto de saúde, que tem vindo a dar assistência médica aos presos e às comunidades que residem no perímetro do estabelecimento prisional.A par destes esforços, lembrou que vai ser construído novo estabelecimento prisional, ainda este ano, uma vez que as actuais instalações da cadeia do Péu-Péu se encontram degradadas.
 O novo estabelecimento prisional tem capacidade para 1.500 reclusos, a ser erguido numa área de 16 hectares, num terreno adjacente à actual cadeia do Péu-Péu.
 O presídio vai ter três naves, zona administrativa, refeitório, campo polivalente, área recreativa e outras dependências dos serviços prisionais.
 Segundo dados dos Serviços Prisionais da província do Cunene, Péu-Péu tem 988 presos, entre condenados e detidos preventivos de ambos os sexos.

Tempo

Multimédia