Províncias

Reforçada assistência médica

Elautério Silipuleni | Namacunde

A população da localidade de Ofenda, município do Namacunde, província do Cunene, conta agora com um centro de saúde, com capacidade para atender cerca de 100 pessoas por dia.

O atendimento à população na nova unidade sanitária é assegurado por um médico
Fotografia: Santos Pedro

A população da localidade de Ofenda, município do Namacunde, província do Cunene, conta agora com um centro de saúde, com capacidade para atender cerca de 100 pessoas por dia.
Construída de raiz, a nova instituição de saúde, que custou mais de 25 milhões de kwanzas, foi inaugurada há dias pelo governador António Didalelwa.
O centro, construído no âmbito do Programa Municipal de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, tem o suporte de oito enfermeiros e um médico.
O centro possui vários compartimentos, que incluem maternidade, consultório médico, enfermaria masculina e feminina, farmácia e outras áreas administrativas.  A nova unidade sanitária da localidade de Ofenda está equipada com meios modernos, que vão permitir um atendimento condigno às populações da  região.
Numa mensagem lida na ocasião, os trabalhadores agradeceram os esforços do Executivo na criação de melhores condições para os técnicos de saúde daquela circunscrição. O governador António Didalelwa afirmou que a inauguração do centro de saúde de Ofenda permite garantir melhores serviços de assistência médica e medicamentosa às populações da localidade.
A população, acrescentou, tinha de percorrer 30 quilómetros até à sede do município em busca dos serviços sanitários.


Nova escola


As crianças do ensino primário que estudavam debaixo de árvores e em instalações precárias de pau-a-pique, na localidade de Ofenda, têm agora uma nova escola, inaugurada no último fim-de-semana.
Com três salas devidamente apetrechadas, uma área administrativa e um vasto pátio, a escola vai contar com dez professores.
Orçada em 21 milhões de kwanzas, a instituição vai permitir dar dignidade aos alunos que frequentavam aulas em péssimas condições de aprendizagem, bem como a inserção no sistema de ensino primário de novas crianças.
O governante sublinhou que com a nova unidade de ensino, a primeira do género na comuna, a acomodação dos alunos que assistiam às suas aulas debaixo de árvores está resolvida. Assim, apelou aos alunos e à comunidade a preservarem o bem público.
Referiu que o Executivo está engajado na construção de novas salas para diminuir o número de alunos fora do sistema de ensino em toda a extensão do território.A escola vai funcionar em dois turnos, com mais de 400 alunos em cada um. Os habitantes da localidade de Ofenda, a 67 quilómetros da cidade de Ondjiva, afirmaram que o clima de paz que o país vive há nove anos está a permitir a expansão dos serviços sociais básicos às zonas mais recônditas do país.
A estudante Alda de Misericórdia disse ao Jornal de Angola que durante muito tempo a população de Ofenda viveu momentos extremamente difíceis, mas, com o alcance da paz, a vida do povo conheceu muitas mudanças, fruto de projectos sociais que o Executivo tem vindo a implementar em benefício das populações. Alda encorajou o Executivo a continuar a privilegiar os projectos no domínio da educação, saúde e reabilitação de estradas, bem como sistemas de fornecimento e abastecimento de energia e água, para melhorar o nível de vida da população.

Tempo

Multimédia