Províncias

Registado aumento de infracções migratórias

O Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) no Cunene registou, nos últimos sete dias, 18 infracções migratórias relacionadas com a estadia ilegal de estrangeiros no território nacional, mais sete em relação o igual período anterior.

Fotografia: DR

A informação vem expressa numa nota de  balanço das actividades semanais do SME que a Angop teve  acesso ontem, a qual denuncia o envolvimento, nestas infracções,  de 17 cidadãos namibianos e um eritreu, por incumprimento da lei migratória angolana.
“O registo das infracções é fruto de uma operação denominada “Firmeza II”, que os efectivos do Serviço de Migração e Estrangeiros têm realizado nos últimos meses, nos seis municípios, visando o combate à imigração ilegal de cidadãos estrangeiros”, diz o relatório.No período em causa, o órgão expulsou, a partir do posto fronteiriço de Santa Clara, por via administrativa 13 cidadãos, todos de nacionalidade namibiana por estadia ilegal no território angolano.
No domínio do movimento migratório, o SME registou 12 mil 185 entradas e saídas de cidadãos nacionais e estrangeiros, nos postos fronteiriços de Santa Clara, Kalonga, Calueque e Ruacaná.
Dentre os estrangeiros de várias nacionalidades, constam mil 789 turistas, nove residentes e 17 com visto de trabalho.
O SME controla no Cunene 598 cidadãos estrangeiros, sendo 395 com visto de trabalho, 37 residentes, 26 com permanência temporária e três titulares de cartões de identidade consular.

Tempo

Multimédia