Províncias

Registo civil está mais facilitado na região

Os habitantes do município de Namacunde, província do Cunene, já podem tratar e receber no mesmo dia o Bilhete de Identidade informatizado ou o certificado de Registo Criminal, graças a um investimento do Executivo que consistiu na instalação de um sistema modernizado na circunscrição.

População já pode tratar e receber no mesmo dia o Bilhete de Identidade e Registo Criminal
Fotografia: Santos Pedro

O chefe do sector de Identificação Civil, Perpétua dos Anjos Kuyounhuni, disse que o novo sistema instalado num novo edifício, inaugurado em Novembro de 2014, oferece muitas vantagens no tocante à economia de tempo e rentabilização da actividade.
O sector emite por dia 30 a 40 Bilhetes de Identidade, sendo esse o documento de maior procura por parte dos cidadãos, a par dos Registos Criminais.
De Novembro de 2014 a Fevereiro deste ano, foram emitidos 373 Bilhetes de Identidade informatizados e 21 Registos Criminais, facto que era inimaginável antes.

Partos por cesariana


A Maternidade do Hospital Geral de Ondjiva realizou o ano passado, 487 partos por cesariana, menos 13 em relação ao ano anterior, disse à Angop a chefe da área, Ângela do Nascimento.
Os casos de cesariana constam dos 9.480 partos realizados, com registo de 155 nados mortos. Ângela do Nascimento a­conselhou as mulheres a serem prudentes desde o primeiro dia da sua gestação, realizando as consultas pré-natais e cumprindo toda a orientação médica para se evitar complicações no momento do parto.

Camponeses de Ombadja


Os camponeses do município de Ombadja mostram-se preocupados com a falta de chuvas que se regista actualmente na região, receando que a situação possa provocar fracas colheitas na presente época agrícola.
O proprietário da fazenda Oshietekela, da povoação do Calueque, José Charles, disse que a actual situação pode comprometer o processo agrícola, temendo que mais de 50 por cento da produção  de Ombadja esteja comprometida. 
Diversas plantações da região estão a secar, sobretudo cereais como milho, massambala e outros. “Se a estiagem continuar a prolongar-se não temos um resultado de produção acima de 50 por cento”, sustentou.
O soba da região do Peu-Peu, Lucas Kapueia, disse que com a ausência prolongada das chuvas, as culturas não vão resistir à falta de água, situação que vai causar danos na segurança alimentar da comunidade.
Várias famílias camponesas da circunscrição não terminaram o processo de lavoura devido à falta de chuva.
A estimativa aponta para 79,1 por cento da população da província do Cunene a residir no meio rural, tendo como actividade base a agricultura de subsistência.

Tempo

Multimédia