Províncias

Regresso da chuva devolve esperança

A assistência alimentar às famílias afectadas pela seca que assola a província do Cunene vai continuar a ser assegurada pelo Executivo,  informou sábado o director provincial da Assistência e Reinserção Social.

Criada comissão que trabalha na distribuição de bens alimentares nas zonas afectadas
Fotografia: Dionísio David | Cunene

Mateus Ndulipoupio disse à Angop, a propósito do actual  quadro da problemática da seca e suas consequências, que actualmente decorre o processo de distribuição de 120 toneladas de bens alimentar nos seis municípios, cujo processo recai sobretudo aos mais vulneráveis como idosos, mulheres e crianças.
O responsável do Ministério e Reinserção Social  informou que foi criada uma comissão que está a trabalhar na distribuição de bens alimentares nas zonas afectadas pela seca, sobretudo no meio rural, com auxilio do órgão de protecção civil e administrações municipais.  “O Executivo está atento as inúmeras preocupações da população, daí que as ajudas têm chegado na província do Cunene, para gradualmente minimizar as necessidades básica das populações”, frisou Mateus Ndulipoupio.

Alguma chuva

Apesar de a situação ser preocupante, Mateus Ndulipoupio disse sentir-se  confortável, pois agora a província do Cunene  beneficia  de alguma chuva, o que possibilita às famílias desenvolverem a agricultura e, deste modo, poderem produzir seus próprios alimentos.
Mateus Ndulipoupio informou que actualmente a Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social tem no Cunene sob controlo 755.930 pessoas afectadas pela seca.

Tempo

Multimédia