Províncias

Restrições de energia aumentam no Cunene

Domingos Calucipa

Habitantes da cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene, estão preocupados com os constantes cortes no fornecimento de energia eléctrica que se regista nos últimos dias, uma situação fora do habitual e a acontecer numa altura em que a quadra festiva está às portas.

Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro


Habituados a uma energia regular, tida como uma das melhores do país, a população de Ondjiva está a viver dias de verdadeira desconfiança, questionando-se se vale a pena comprar ou não frescos para conservação, já que a qualidade de energia da rede geral não dá garantias.
Até há duas semanas os cortes verificavam-se apenas em alguns bairros, mas o sinal de agravamento das restrições começou a notar-se na semana passada, quando até a zona administrativa da cidade começou a ser afectada, criando sérios embaraços na produtividade de muitas empresas.
O Jornal de Angola contactou a Direcção da Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE) e recebeu a informação de que o problema de cortes no fornecimento de energia é resultante das constantes avarias na produção, transporte e distribuição. “Nos últimos tempos temos tido  problemas dentro do nosso sistema, que estamos a tentar  debelar. Penso que nos próximos dias vamos assistir a melhorias substanciais”, explicou Luís Capitango, chefe do departamento comercial e director em exercício da ENDE-Cunene. Luís Capitango disse que em função dos problemas da rede, algumas vezes a empresa tem sido obrigada a efectuar cortes no fornecimento.
Luís Capitango informou que a cidade de Ondjiva vive actualmente uma procura na ordem dos 17 megawatts, quando a actual produção é de apenas de 12 megawatts, oito dos quais são provenientes  da Namíbia, no quadro de um convénio com o país vizinho, enquanto os restantes são da central térmica de Ondjiva, formada por três grupos geradores, que podem  produzir dez megawatts.
Para tranquilizar a população, Luís Capitango garantiu que tudo está a ser feito para que o Dia da Família e a passagem de ano sejam comemorados sem falhas de energia nas casas. “Para esta quadra festiva criamos várias equipas nos mais diversos centros de trabalho que temos em Ondjiva, Namacunde, Santa Clara, Xangongo e Calueque, que vão dar resposta a qualquer problema que possa surgir na rede”, disse.

Tempo

Multimédia