Províncias

Técnicos fazem formação sobre métodos preventivos

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Médicos, enfermeiros e técnicos de laboratório das unidades sanitárias da província do Cunene participam até domingo, em Ondjiva, num seminário sobre métodos de tratamento e acompanhamento de seropositivos, para evitar o surgimento de novos casos.

Promovida pelo Ministério da Saúde, a acção formativa, com a duração de cinco dias, realiza-se no âmbito do Plano de Aceleração da resposta ao VIH-Sida até 2015, para melhorar o atendimento dos pacientes infectados.
Ao falar na abertura do seminário, o director provincial da Saúde no Cunene, Eleutério Hivilikwa, disse que o objectivo da formação se resume ao tratamento eficaz da maior parte da população infectada, para que se possa evitar novas infecções e que mais pessoas morram.
Mas, para se atingir esse objectivo, é necessário realizar uma série de acções, entre as quais aumentar a cobertura dos serviços especializados na luta contra o VIH-Sida e o acesso ao aconselhamento, testagem voluntária e aos medicamentos anti-retrovirais. "Recomendamos às unidades sanitárias e aos médicos a oferta de testagem a todos os que procuram os serviços de saúde, a elaboração do diagnóstico precoce e a captação e retenção de pacientes, com acompanhamento e tratamento grátis", alertou.
A província do Cunene tem uma prevalência de 4,7 por cento de seropositivos que, segundo o director provincial da Saúde, está ainda muito acima da média nacional, o que torna o Cunene das províncias com maior prevalência.Daí a grande importância da realização deste seminário.
Durante a formação vai ser apresentado o plano de aceleração, história natural do VIH, classificação e diagnóstico da sida, indicações do esquema de tratamento com TARV, manifestações pulmonares e intestinais, neurológicas, oftalmológicas, dermatológicas, estigma e descriminação, além da importância da recolha de dados e instrumentos.
A direcção provincial da Saúde tem prevista a abertura de cinco novas unidades sanitárias dirigidas para o tratamento de pessoas portadoras do vírus da sida, no Cuanhama, Namacunde, Ombadja, Cahama, Curoca e Cuvelai.
Actualmente, a província tem 14 unidades sanitárias de testagem e tratamento do VIH-Sida.

Tempo

Multimédia