Províncias

União de todas as famílias defendida por religiosa

Elautério Silipuleni| Ondjiva

A pastora Ernestina Matias, da Igreja Pentecostal, Fé e Libertação disse que os crentes devem aproximar-se de Deus, para que estejam seguros dos seus actos e para que não haja mais conflitos familiares nos lares.

A pastora Ernestina Matias, da Igreja Pentecostal, Fé e Libertação disse que os crentes devem aproximar-se de Deus, para que estejam seguros dos seus actos e para que não haja mais conflitos familiares nos lares.
A pastora falava perante centenas de crentes da sua igreja que participaram, em Ondjiva, na celebração do culto com o tema "Chegou a sua oportunidade de libertação de todo o mal", que decorreu de 16 a 18 de Julho, no templo da Igreja Pentecostal, Fé de Libertação, no bairro dos Castilhos, em Ondjiva.
Ernestina Matias defende que é preciso criar no seio das famílias um ambiente mais sério para acabar com os constantes conflitos que se registam na sociedade.  "Este é o momento de todos estarmos mais unidos e pensar no passado já com os olhos postos no futuro das nossas famílias e comunidades. Jesus chama-nos a reflectir sobre tudo quanto já fizemos e iremos fazer porque só ele e mais ninguém pode salvar-nos", afirmou.
A “apostola Tina” chamou igualmente à atenção dos pais para incutirem na mentalidades das crianças a palavra de Deus encaminhando-as à igreja.
 A fundadora da Igreja Pentecostal de Fé Libertação, que efectuou uma visita de três dias à província do Cunene, realizou várias actividades religiosas e sociais com a finalidade de transmitir a palavra de Deus a todo o povo do Cunene.  
A Ernestina Matias lembrou aos presentes que é importante “pedir sempre a Deus, tanto para si próprios como para o próximo em todos momentos da vida”.

Tempo

Multimédia