Províncias

Vida normaliza em Ondjiva depois do Natal

Eleutério Silipulene | Ondjiva

A vida na cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene, voltou à normalidade depois dos citadinos e visitantes reunirem os familiares para a comemoração do Natal.

Uma rua de Ondjiva onde os habitantes festejaram o Natal com civismo
Fotografia: Jornal de Angola

A vida na cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene, voltou à normalidade depois dos citadinos e visitantes reunirem os familiares para a comemoração do Natal. Às primeiras horas de ontem, era visível, em todos os recantos da cidade, a presença de cidadãos que se dirigiam aos seus locais de trabalho para as actividades laborais. Outros procuravam meios de subsistência.
Os supermercados, lojas de ocasião, os mercados informais abriram as portas ao público para atender os clientes interessados em adquirir os produtos alimentares e outros de primeira necessidade.
Depois dos cidadãos terem passado o Natal com as respectivas famílias, no domingo, as estradas que ligam a cidade de Ondjiva à localidade fronteiriça de Santa Clara e as que dão acesso à província da Huíla estiveram num verdadeiro frenesim, com viaturas  que regressavam à cidade, provenientes de outros pontos do país.

Enaltecido o comportamento cívico da população

Durante as festividades do Natal, a Polícia Nacional no Cunene elogiou o comportamento cívico demonstrado pelos cidadãos.
Segundo o porta-voz da polícia, Carlos dos Santos, a população demonstrou verdadeiro carácter de convivência harmoniosa. “Comportar-se de forma cívica torna mais fácil a actividade policial e proporciona uma quadra festiva pacífica e exemplar”, reconheceu.
O responsável policial apelou à população no sentido de manter a colaboração com os efectivos da Polícia Nacional, particularmente na denúncia de acções de vandalismo que atentem contra a ordem e tranquilidade públicas, durante a passagem de ano.
Assegurou que a corporação vai continuar a trabalhar e redobrar as operações e acções de policiamento de proximidade e automóvel nas principais artérias da cidade de Ondjiva e noutros locais do Cunene.
Informou também que no dia 24 o comando provincial da Polícia registou quatro crimes, com três detidos indiciados por prática de ofensas corporais voluntárias simples, condução ilegal e roubo.

Hospital regista pouco  movimento

No Hospital Geral de Ondjiva, o movimento de pessoas que recorreram aos serviços do banco de urgência foi considerado calmo na época de Natal, segundo anunciou a chefe do Banco de Urgência da unidade sanitária, Velassa Tonguenawa.
Referiu que não se aguardava por esta acalmia, uma vez que neste período há um certo descontrole por parte dos cidadãos, pelo facto de viverem momentos de festa.
Sublinhou que, dos 83 pacientes, 16 cidadãos entre crianças e adultos foram internados nas secções de cirurgia, ortopedia, maternidade, pediatria e medicina geral.
Afirmou que o banco de urgência notificou a entrada de sete pacientes com ferimentos ligeiros, que receberam tratamento médico.
A responsável sanitária disse que no estabelecimento hospitalar foram criadas as condições técnicas e humanas para assegurar o atendimento da população durante a quadra festiva.

Tempo

Multimédia