Províncias

Vítimas da seca têm apoio

Dionísio David| Chiedi

Os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros distribuíram mais de 40 mil litros de água e 500 bidões de 20 litros cada à população da sede comunal de Chiedi e arredores, no município de Namacunde, Cunene, para minimizar as consequências da seca que assola a região nas últimas semanas.

Serviços de Proteccção Civil e Bombeiros distribuíram água à população afectada pela seca
Fotografia: Paulo Mulaza

Para atenuar o sofrimento da população, os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros instalaram naquela localidade quatro tanques, cada um com capacidade de armazenar dez mil litros de água.
O administrador comunal, Miguel Kavaongelwa, considerou a localidade como de seca cíclica, a julgar pelas suas características e ausência de fontes naturais, sobretudo chimpacas e lagoas, para absorver as águas fluviais e pluviais em períodos chuvosos.
Miguel Kavaongelwa reconheceu os esforços da Direcção dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros que visam acudir as famílias carenciadas. O administrador estima que mais de 30 mil pessoas estão afectadas pela seca em toda a comuna, que conta com poucos furos, alguns com água salgada e outros sem capacidade de fornecer o líquido à população estimada em 60 mil habitantes.
O oficial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros no Cunene, Paulo Calunga, disse que, em termos de abastecimento de água, a comuna do Chiedi tem necessidades extremas e para se minimizar a situação, é necessário intensificar as acções de assistência às comunidades mais carenciadas. A situação é muito preocupante, porque os reservatórios e as fontes que as populações criaram, devido à ausência de precipitação na região, deixaram de fornecer água.
A comissão de Protecção Civil dispõe de meios suficientes para dar resposta às situações de emergência e garantir o abastecimento de água às áreas consideradas críticas em toda a província.

Tempo

Multimédia