Províncias

Vítimas das cheias recebem ajuda

Dionísio David | Ondjiva

A Direcção Provincial da União Nacional dos Camponeses Angolanos (UNACA) procedeu, na segunda-feira, no Centro de Acolhimento número dois em Ondjiva, à entrega de diversos produtos de primeira necessidade às populações afectadas pelas inundações dos últimos três anos.

Área de Namacunde onde as chuvas causaram estragos e a população aguarda por apoios
Fotografia: Jornal de Angola

A Direcção Provincial da União Nacional dos Camponeses Angolanos (UNACA) procedeu, na segunda-feira, no Centro de Acolhimento número dois em Ondjiva, à entrega de diversos produtos de primeira necessidade às populações afectadas pelas inundações dos últimos três anos.
Dos produtos entregues aos sinistrados constam fuba de milho, arroz, sal comum, óleo alimentar e sabão.
O governador provincial do Cunene, António Didalelwa, que esteve presente no local da doação, reconheceu a ajuda que as Organizações Não-Governamentais e membros de várias associações da sociedade civil têm dado, na medida do possível, aos sinistrados que “passam por várias dificuldades”.
Didalelwa considerou o donativo como sendo um valioso contributo, porque “vai melhorar a dieta alimentar dos sinistrados, num total de 1.300 famílias que aqui se encontram”.
A presidente provincial da UNACA, Teresa de Jesus Bravo da Costa, referiu que a doação entregue “é um gesto de solidariedade da Direcção-Geral da instituição, que entendeu associar-se aos esforços do governo e de outras entidades no apoio às populações sinistradas pelas calamidades registadas na região”.

Vacinadas cabeça de gado

A Direcção Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Cunene, em parceria com Administração municipal do Namacunde, vacinou mais de quinze mil cabeças de gado contra a pneumonia contagiosa bovina, carbúnculo e dermatose nodular, entre Junho e Julho.
A vacinação decorreu no âmbito da Campanha Nacional de Vacinação Animal, adiantou na sexta-feira ao Jornal de Angola o chefe da Secção Municipal dos Serviços Económico e Produtivo, José dos Santos Tomás, que considerou os resultados da campanha muito positivos, a avaliar pelos números atingidos.
José Santos Tomás realçou que o seu sector tem vindo a trabalhar com as autoridades tradicionais e criadores de gado, com o objectivo de os sensibilizar a levarem o gado aos locais de vacinação, em função dos calendários definidos para cada período de campanha.
Lembrou que a campanha bovina visou, também, encetar medidas de prevenção e controlo para a erradicação das pneumonias bovinas contagiosas, carbúnculo e dermatose nodular, mais frequentes nas províncias do Cunene, Kuando-Kubango e Huíla. Para o efeito, as autoridades tradicionais e os criadores de gado foram orientados no sentido de manterem as medidas de vigilância, controlo sobre o surgimento deste tipo de doenças e informarem, sempre que possível, as autoridades veterinárias locais.

Tempo

Multimédia