Províncias

Cuvango aposta no aumento de áreas aráveis

Arão Martins | Lubango

Uma represa com capacidade para reter água suficiente para irrigar 102 hectares está a ser construída, desde finais de Outubro, na localidade de Alto Tombe, município do Cuvango, no quadro do programa de combate à pobreza.

Fotografia: JAIMAGEM

O administrador municipal adjunto do Cuvango, Luís Marcelo Ndala, explicou que o projecto está inserido no programa de extensão da área arável do Alto Utombe.
Explicou que Alto Tombe tem uma área cultivável de 600 hectares. Desde o início da campanha agrícola, em Novembro, foram preparadas 52 hectares.
Luís Marcelo Ndala informou que com o projecto da criação da represa, inserida na segunda fase do projecto Alto Tombe, o número de áreas a serem trabalhadas vai ser maior.
O projecto permitiu beneficiar 52 famílias no cultivo de tomate, alface, beterraba, beringela, cebola, couve, quiabo, alho, gergelim, amendoim, feijão, ervilha, pepino, pimento, batata e milho.
O responsável da Associação de Camponeses do Alto Tombe, Rodine Lutelele, disse que o projecto tem um impacto positivo no combate à pobreza no meio rural. Rodine Lutelele informou que a Associação de Camponeses do Alto Tombe apesar de ser ainda jovem, porque foi criada em Maio deste ano, tem ajudado os seus integrantes a beneficiar de apoio do Governo, consubstanciado em sementes de cereais, instrumentos de trabalho e fertilizantes.
O responsável da associação manifestou sentimento de gratidão por tudo que o Governo e a administração municipal do Cuvango têm feito para a melhoria da qualidade de vida das populações locais.
O administrador municipal adjunto, Luís Marcelo Ndala, disse que, tendo em conta o clima propício para a agro-pecuária, o município do Cuvango, com uma população estimada em mais de 135 mil habitantes, tem a agricultura de subsistência como actividade principal.

Tempo

Multimédia