Províncias

Defendida assistência especial aos idosos

o Upale | Moçâmedes

A necessidade de se reforçar as acções intersectoriais para dar respostas mais eficazes às  inquietações dos idosos foi defendida na segunda-feira, em Moçâmedes, província do Namibe, pelos participantes à primeira Conferência local sobre Acção Social.

Promovidas acções para garantir o bem-estar dos idosos
Fotografia: Nuno Flash | Edições Novembro

Um documento lido no final do encontro realça que, no domínio da assistência à pessoa idosa, urge  contratar médicos especializados. Os participantes defenderam  a admissão, promoção e adequação de carreiras para os trabalhadores sociais da Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social, por considerarem que é da força de trabalho qualificado que depende o êxito da acção social.
Os conferencistas pediram um estudo mais profundo sobre a questão da transumância nas comunidades pastoris, pois se tratar de uma cultura que afecta negativamente a orientação da criança para o ensino e outros serviços sociais básicos.
A construção de uma casa de trânsito de pessoas vulneráveis, de abandonadas em vias públicas e nos hospitais, de vítimas de violência doméstica e outras foi  defendida durante o evento. Os participantes concluíram que a existência de um número considerável de ex-militares desempregados, a falta de oportunidades de trabalho no sector público e privado para pessoas com deficiências são preocupações, que se juntam à necessidade de se sensibilizar para o perigo e o risco de minas. Outro assunto abordado é a fuga de crianças da Huíla para o Namibe em busca de trabalho, um tema que exige estudo aturado sobre as suas causas.
A secretária de Estado para a Assistência Social, Maria de Sá Magalhães, disse que o Executivo está a   desenvolver medidas e políticas para reforçar o seu posicionamento institucional, no que diz respeito ao novo caminho da acção social.

Tempo

Multimédia