Províncias

Défice de vagas preocupa autoridades da província

Casimiro José | Sumbe

O défice de vagas nas escolas do ensino geral, no Cuanza Sul, referente ao ano académico 2017, com maior foco para a primeira, sétima e décima classes constitui uma preocupação para os membros do Governo da província,

Membros do Governo recomendaram a melhoria da prestação de serviços oferecidos à população pelos sectores da Educação e Saúde
Fotografia: Fernando Camilo | Cuanza-Sul | Edições Novembro

que recomendaram, na segunda-feira, a adopção de mecanismos que visam ultrapassar esta situação.  
Reunido na  cidade do Sumbe, na sua I Sessão Ordinária, orientado pelo governador Eusébio de Brito Teixeira, o Governo provincial  constatou  que a  solução do problema da província passa pela utilização de escolas de formação de professores e do Instituto Médio Politécnico do Sumbe nos períodos nocturnos.
Em relação aos recursos humanos, foi recomendada a retirada dos professores que se ocupam de  serviços administrativos para a docência, a reformulação dos horários   e o concurso dos finalistas das escolas de formação de professores.

Geradores nas escolas

Para os municípios do interior da província, os membros do Governo orientaram as administrações municipais no sentido de os pais e encarregados de educação comparticiparem com meios financeiros na compra de combustível, que serve para alimentar geradores nas escolas e permitir que haja aulas nocturnas.
Durante o encontro, foi apreciada a proposta da requalificação das margens do rio Cambongo.
O assunto foi remetido à Administração Municipal do Sumbe, que deve apresentar um anteprojecto ao Governo da província para   análise e adequação ao programa estruturante da região. Sobre a edição do Carnaval 2017, os membros do Governo foram informados de que os preparativos decorrem em bom ritmo e está previsto o desfile de 30 grupos, dos quais 21 do Sumbe, quatro de Porto Amboim, dois do Amboim, dois do Seles e um grupo do município da Quilenda.
Os membros do Governo provincial consideraram positivo o exercício económico de 2016, a julgar pelos esforços consentidos pelas autoridades da província na execução de acções relacionadas com os projectos de construção de sistemas de abastecimento de água potável nas comunidades, e a conclusão, em muitas localidades, de infra-estruturas escolares, institucionais e outros, na ordem de 78 por cento.
 
Rigor na gestão dos projectos

No decorrer da sessão, o governador da província, Eusébio de Brito Teixeira, chamou a atenção para a necessidade do controlo e do acompanhamento das obras constantes do programa e projectos estruturantes, sob pena de penalização criminal.
“Chamamos a atenção para a melhoria dos mecanismos de controlo e acompanhamento das obras, para que não haja  mão-pesada da Justiça”, advertiu, e apelou aos gestores públicos para acatarem as normas e procedimentos administrativos, no manuseio do erário  e do património do Estado.
Aos sectores da Saúde e da Educação, o governador provincial pediu a melhoria da sua prestação junto das populações, o que passa pela qualificação dos quadros e pela  criação de condições para um atendimento humanizado.
Eusébio de Brito Teixeira solicitou aos administradores municipais que melhorem o saneamento básico do meio, “principalmente da cidade do Sumbe, para  se conseguir um ambiente saudável para os habitantes”.

Tempo

Multimédia