Províncias

Denunciada fuga de docentes

O director da Educação na província da Huíla manifestou-se preocupado com as constantes faltas e a elevada solicitação de transferências de professores do  município do Cuvango para a cidade de Lubango.

Orlando Cambinda disse que os candidatos admitidos e colocados no Cuvango não querem permanecer nos locais de trabalho, alegando falta de habitação e de transporte. Outros abandonam o município  com o pretexto de irem concluir o ensino superior. Dos 1.500 professores da Direcção Municipal de Educação, 500 solicitaram, durante o ano, transferência para a cidade de Lubango, uns foram reformados e outros faleceram.
O director da Educação na Huíla, Orlando Cambinda, disse que o sector tem um défice de 960 professores e recordou que das 155 aldeias, 20 ficaram sem docentes, em particular as regiões de Galangue e do Vicungo.

Tempo

Multimédia