Províncias

Desaconselhado uso excessivo de antibióticos

Técnicos de saúde da Huíla foram aconselhados a evitar prescrever antibióticos aos pacientes de forma excessiva, por esta prática provocar resistência da doença aos referidos medicamentos.

Fotografia: JaImagens

A chamada de atenção foi feita, no Lubango, pela responsável do Centro Investigação de Saúde em Angola (CISA).
Joana Cortez, que falava numa palestra, sob o tema “Resistência do plasmodium falciparum aos anti-maláricos”, no quadro das VIII jornadas científicas da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume ya Ndemufayo, realçou que uma má aplicação na dose de medicamentos pode resultar em problemas graves para o paciente.
A especialista explicou ser necessário que os médicos e os pacientes deixam de atribuir e usar fármacos não recomendados, para que o doente não tenha recaídas originadas por prescrição de antibióticos, uma prática que considera recorrente a nível local.
A responsável do CISA disse ser necessário que os médicos melhorem a prescrição clínica, assim como analisar mais detalhadamente o comportamento dos doentes na resistência aos anti-microbianos.
Joana Cortez apelou igualmente para um maior cuidado na exposição dos medicamentos, principalmente quando se encontrarem ao ar livre e em lugares menos apropriados para a sua conservação.
Sugeriu ainda a realização de campanhas educativas públicas, vigilância laboratorial apropriada, uso não humano de antibióticos, assim como o melhoramento das condições de saneamento básico.

Tempo

Multimédia