Províncias

Desce o número de crianças fora do sistema de ensino

Estanislau Costa | Lubango

Mais de 1.500 salas de aulas vão ser construídas, no corrente ano, na província da Huíla, no âmbito dos programas de Investimentos Públicos e Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza, para reduzir o número de crianças fora do sistema de ensino e aprendizagem, cifrado em 100 mil.

Novas escolas têm sido construídas no âmbito do Programa de Combate à Pobreza e permitem que mais crianças aprendam a escrever
Fotografia: Estanislau Costa | Lubango

As novas infra-estruturas escolares vão também servir mais de três mil alunos que frequentam aulas em salas precárias, que se confrontam com a interrupção das aulas, por causa de factores climáticos. No ano passado, as escolas públicas e privadas matricularam 767.224 alunos.
A Direcção Provincial da Huíla da Educação ainda não anunciou o número total de alunos no presente ano lectivo, mas o Jornal de Angola sabe que estão matriculados nos estabelecimentos escolares públicos, privados e na alfabetização, acima de 850 mil crianças, jovens e adultos.    
O aumento considerável da inserção de crianças, jovens e adultos no processo de ensino e aprendizagem que se regista todos os anos, nos 14 municípios da província da Huíla, deve-se à construção e apetrecho de escolas próximo das comunidades. O director provincial da Educação na Huíla, Américo Chicoty, destacou também a materialização do Programa Merenda Escolar, que contemplou no ano passado 64.498 alunos, por reduzir o absentismo.
 
As novas escolas


Os recentes estabelecimentos de ensino entregues pelo governador provincial da Huíla, João Marcelino Tyipinge, aos habitantes de vários bairros da cidade do Lubango, encurtaram as distâncias e favorecem a assiduidade dos alunos.
A escola primária nº796, situada no Quilómetro 14, foi remodelada e ampliada. Tem agora oito salas, espaços administrativos, sala dos professores, cantina, balneários, um vasto pátio para a realização de aulas de educação física, recreio e lazer das crianças.

Alunos matriculados


Ao todo, 640 alunos frequentam aulas na nova escola, que custou18 milhões de kwanzas, erguida no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza. Com a empreitada foi construído um sistema de captação e distribuição de água potável, que vai beneficiar os alunos e a população da região, que deixa de recorrer aos rios.

Nova imagem
 
As obras de reabilitação da escola primária nº428, no bairro Ferrovia, conferiram nova imagem ao estabelecimento, facto que está a facilitar a actividade educativa.
Num contacto com os professores e alunos, o governador João Marcelino Tyipinge considerou importante o ensino dos símbolos nacionais e os seus significados, de modo que os formandos comecem já a criar o amor à pátria e valorizar tudo aquilo que identifica o país.
O governador apelou aos professores a serem assíduos e exigentes para não prejudicarem a formação dos alunos. “As crianças devem s dedicar-se mais aos estudos e a aprenderem os conteúdos leccionados pelos professores, para que o país tenha quadros qualificados e capazes para corresponder às tarefas”. Garantiu a construção de uma outra escola de seis salas, no bairro Ferrovia, com o propósito de minimizar a carência de vagas, registada na fase das matrículas.

Tempo

Multimédia