Províncias

Desestruturação familiar é preocupante

Nicolau Vasco | Menongue

O aumento de casos de violência doméstica contra a mulher e criança na província do Cuando Cubango está contribuir negativamente na desestruturação e instabilidade de várias famílias na região, revelou, na quinta-feira, na cidade de Menongue, a directora Provincial da Família e Promoção da Mulher.

Muitas famílias da província estão desestruturadas devido aos vários problemas de violência
Fotografia: Nicolau Vasco| Cuando Cubango - Edições Novembro

Florinda Alberto Katongo sublinhou que o sector registou, em 2016, 628 casos de violência doméstica, 48 dos quais resultaram em separação de casais, fruto de várias desavenças no lar.
Lembrou que no período em balanço, 226 ocorrências foram resolvidos, 26 transferidos para o Serviço de Investigação Criminal (SIC), igual número para a Procuradoria-Geral Republica (PGR).
Foram ainda encaminhados dez casos para Justiça Militar, um para o Instituto Nacional da Criança (INAC) e  igual número para o sobado e 290 que foram retiradas as queixas. A directora Provincial da Família e Promoção da Mulher realçou que os casos de incumprimentos de mesada, ofensas corporais, morais, violência física, sexual, psicológica e abandono familiar são os que mais ocorrências registam.
 Florinda Alberto Katongo informou que neste momento o centro de aconselhamento familiar da Direcção da Família e Promoção da Mulher está a desenvolver actividades que visam esclarecer às populações sobre a igualdade de género, combate ao alcoolismo e as drogas, dificuldades no seio   familiar, comportamento da mulher no lar e violência no seio da juventude.
“No quadro das acções da Direcção da Família e Promoção da Mulher estão previstos o combate aos casos de crianças acusadas de feitiçaria, redução da mortalidade materno infantil,  índice de analfabetismo, sensibilização da mulher viúva como chefe de família e registo dos filhos.”
Florinda Alberto Katongo disse esperar por um ano melhor e informou que das acções para este ano, a província vai ganhar um centro profissional feminino, em construção na cidade de Menongue, para que as mulheres, abandonadas pelos maridos, possam adquirir um oficio  que sirva para o seu  sustento.

Sabão caseiro

A directora Provincial da Família e Promoção da Mulher, Florinda Alberto Katongo, disse que além dos municípios de Menongue e Cuchi, o projecto de fabrico de sabão caseiro se entenderá a outras regiões da província. Razões financeira levaram o adiamento desta acção.
Para além das questões financeira, Florinda Alberto Katongo explicou que  esteve na origem da extensão do projecto a falta de soda e de óleo de palma, indispensáveis para o fabrico de sabão caseiro, junto das comunidades rurais.
 O sabão caseiro é feito com base em mistura de fuba de milho, soda, óleo de palma e água.
No ano passado, foram formadas cerca de 700 mulheres das aldeias mais recônditas dos municípios de Menongue e do Cuchi.  A Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher para a implementação deste projecto conta com ajuda das administrações municipais, na criação de condições propícias, com vista a garantir o bem-estar e o sustento das famílias a nível das comunidades rurais.

Tempo

Multimédia