Províncias

Diminuem os casos de desnutrição infantil

Alberto Domingos | Malanje

Os casos de desnutrição infantil, provocados pela carência de alimentação condigna ou pela não amamentação das crianças, continuam a diminuir em Malanje, assegurou sexta-feira, na sede provincial, a directora de enfermagem do Hospital Provincial Materno Infantil, Teresinha Gomes.

Mães aconselhadas a amamentar os bebés
Fotografia: Arimateia Baptista

A especialista, que falava ao Jornal de Angola em função da Semana Mundial do Aleitamento Materno, que decorreu de 1 a 7 de Agosto, disse que, comparando com o ano anterior, houve uma redução significativa de casos de desnutrição infantil.
Graças às campanhas de sensibilização realizadas pelos técnicos do Hospital Provincial Materno Infantil sobre a importância da amamentação, já não se registam casos elevados de desnutrição.
A amamentação é de elevada importância, porque previne várias doenças, como a diarreia, meningite, bronquite, vómitos e também pode funcionar como vacina. Também permite melhorar o desenvolvimento mental do bebé, o alinhamento da boca, pois o leite é facilmente digerido.  A amamentação permite ao útero voltar mais rapidamente ao seu tamanho normal, previne o cancro do ovário e faz queimar calorias após o parto. Outra vantagem tem a ver com o aspecto económico, pois o leite da mãe é a custo zero, disse Teresinha Gomes.
As palestras e outras acções de sensibilização e incentivo ao aleitamento materno estão a fazer com que as mulheres da província ganhem o hábito de darem de mamar às suas crianças.
Todos os dias, prosseguiu Teresinha Gomes, antes do começo dos trabalhos normais, as mães ouvem palestras sobre a importância da amamentação e dos cuidados que devem ter no acto de dar de mamar.  As consultas pré-natais também têm permitido sensibilizar as mulheres, mesmo durante a gravidez, sobre a importância da amamentação exclusiva, que deve ser feita até ao sexto mês. 
Algumas jovens não amamentam os seus filhos, porque defendem que implica a queda dos seios, preferindo comprar o leite.  “Mais do que a estética da mãe, devemos preservar a saúde dos bebés. As mulheres devem abandonar a ideia de que amamentar a peito é negativo”, disse Teresinha Gomes.

Tempo

Multimédia