Províncias

Distinguida utilidade de projecto de Catapi

Afonso Belo| Catabola

O vice-governador do Bié para a área técnica e infra-estruturas pediu, em Catabola, aos habitantes de Catapi para explorar a terra racionalmente para poder ser utilizada pelas futuras gerações.

Agricultores têm tido apoios para desenvolverem economicamente as comunidades
Fotografia: Pedro Miguel

José Chatuvela salientou a importância de se evitarem litígios entre agricultores e de cada um ocupar a parcela que consegue explorar e não querer ter várias sem as poder trabalhar.
O vice-governador, que falava na cerimónia de atribuição pelo Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) do título “Reconhecimento Útil” à comunidade rural de Catapi pelo projecto “Terra”,  realizado com coordenação da Administração Municipal de Catabola, disse que ninguém, “empresário ou não, pode ocupar e desenvolver projectos em 600 hectares” sem estar oficialmente autorizado. O representante da FAO, no Bié, Txaran Basterrecha, disse que o reconhecimento deve-se à confiança que a população da comunidade mereceu na exploração da terra para o seu desenvolvimento.
Txaran Basterrecha declarou que com a atribuição daquele título estão assegurados todos os direitos para a exploração da terra pelos habitantes da comunidade rural de Catapi, que tem uma cooperativa com cerca de cem agricultores e criadores de gado e aves,
O projecto “Terra” apoia os a­gricultores a desenvolverem economicamente as comunidades, além de dar formação teórica e prática sobre gestão e organização de cooperativas.

Tempo

Multimédia