Províncias

Distribuição de água abrange mais zonas

Estanislau Costa | Lubango

A execução da segunda fase do Programa Água do Lubango vai contempla, desde Fevereiro último, mais de 250 mil residentes nas zonas urbanas e periféricas da cidade, segundo dados avançados pelo director nacional das Águas e Saneamento, Lucrécio Costa.

Os projectos em curso visam o aumento permanente da capacidade de produção e correspondem ao crescimento demográfico
Fotografia: Arimateia Baptista | Lubango

Num encontro com a imprensa local, promovido por ocasião do Dia Mundial da Água, celebrado a 22 de Março, o director anunciou para breve mais 18 mil ligações domiciliares à rede de distribuição. “Levar a água canalizada a diversas casas é um bem muito esperado pelas famílias, pela sua importância na vida dos seres humanos”, sublinhou.
O programa financiado pelo Banco Mundial compreende a construção de sistemas de captação e tratamento de água, instalação de condutas com uma extensão de 60 quilómetros e ligações domiciliares.
Mais de dez mil habitantes dos bairros Comandante Cow-boy, Mitcha, Nanguluve, assim como da comuna da Arimba, já recebem água potável. Os três mil residentes do bairro da Mapunda são, doravante, abastecidos por um sistema inaugurado no Dia Mundial da Água.

Sistema de água


O sistema de captação e distribuição, orçado em dez milhões de kwanzas, possui um reservatório de dez mil litros, e é alimentado por placas solares que geram energia para as bombas eléctricas.O director de Energia e Águas da Huíla, Abel João da Costa, sublinhou que a distribuição de água potável passou de 250 metros cúbicos por hora para 540 com a instalação dos novos sistemas.
“Os projectos que estão em curso visam o aumento permanente da capacidade de produção e correspondem ao crescimento demográfico”, explicou. Abel João da Costa anunciou que os sistemas de captação e distribuição de água potável dos municípios de Cacula, Caconda e Chicomba vão ser remodelados.
Mais de 140 centros de distribuição de água potável equipados com reservatórios, painéis solares e lavandarias, orçados em cerca de 470 milhões de kwanzas, servem a população do município do Lubango. “Muitos serviços estão agora perto das comunidades, o que evita que as pessoas se desloquem à cidade”, comentou Alberto Sapalo, morador do bairro de Nduva.
O Programa “Água do Lubango” em curso desde 2011, contribuiu até ao momento para a instalação de 57 quilómetros de tubagem, seis reservatórios com capacidade de 60 mil metros cúbicos de água e 700 ligações da rede de distribuição a residências.

Tempo

Multimédia