Províncias

Doenças chegaram com o Cacimbo

Sónia Maria | Caculama

Pelo menos 20 crianças afectadas por doenças agudas e infecciosas, alergias, gripes e sinusites estão a ser atendidas diariamente no Hospital Municipal de Caculama, desde o início do Cacimbo.

Fotografia: JAIMAGEM

O responsável pela secção de pediatria, Celestino Luamba, sublinhou que as doenças comuns nesta época de frio estão a aumentar consideravelmente.
No entanto, e apesar do aumento de casos, o Hospital Municipal, postos, centros médicos e farmácias de Caculama estão preparados para atender a população, apoquentada com tosses, bronquites, asmas, renites e outras doenças frequentes nesta altura do ano. Para prevenir estas doenças, Celestino Luamba aconselha as mães a agasalharem convenientemente as crianças e a evitarem os banhos ao fim do dia.
Numa ronda realizada por diferentes artérias, o Jornal de Angola apurou que este ano as farmácias estão melhor preparadas para atender a procura.
O proprietário da farmácia Divina dois, João Domingos, afirmou que tem disponíveis medicamentos próprios para esta época, como gotas nasais, antibióticos, facidar malaxim, arinate, muxacripe e amodiaquina.
 Também a farmácia Lobito e filhos, propriedade de Abílio Lobito, dispõem de todo o tipo de fármacos, para crianças dos zero aos cinco anos. O técnico João Francisco, do Hospital Municipal de Caculama, está satisfeito com a disponibilização, pelas autoridades, de analgésicos para asmáticos e antibióticos, e aconselhou os pais a evitar a exposição dos filhos a aparelhos de ar condicionado, tanto nos carros como em casa.
Tal como as farmácias, a chegada da época seca está a proporcionar bons negócios aos vendedores de roupa usada a nível do mercado rural de Caculama.
O número de clientes de roupa usada, como casacos, camisolas de mangas compridas, calças jeans, e de cremes para hidratação da pele aumentou significativamente, desde o início do Cacimbo, disse o vendedor Neves Cardoso.

Tempo

Multimédia