Províncias

Drogados tratados em Benguela

Pelo menos 60 cidadãos tóxico-dependentes, de ambos os sexos, internados desde 2009 no Centro de Reabilitação da Cruz Azul de Angola, nos arredores da cidade de Benguela, terminaram a reabilitação a que estavam submetidos para a sua reinserção na sociedade.

Pelo menos 60 cidadãos tóxico-dependentes, de ambos os sexos, internados desde 2009 no Centro de Reabilitação da Cruz Azul de Angola, nos arredores da cidade de Benguela, terminaram a reabilitação a que estavam submetidos para a sua reinserção na sociedade.
Falando à Angop, o director da Cruz Azul de Angola em Benguela, Castilho Singelo, disse que a recuperação dos indivíduos se baseou na moralização individual e colectiva, através da educação cristã e da ocupação dos tempos com trabalho socialmente útil, durante 12 meses.
Fez saber que os cidadãos são, além de Benguela, das províncias de Luanda, Huíla e Namibe, manifestando-se satisfeito devido ao facto de os mesmos terminarem a sua reabilitação, que garante a reintegração social segura. Também se mostrou preocupado com o aumento do número de pessoas que enveredam para o mundo das drogas, devido à desestruturação das famílias, à pobreza e a outros problemas sociais que os apoquenta diariamente. Neste momento, referiu, ainda se encontram no centro pelo menos centenas de tóxico-dependentes, entre jovens, adultos e idosos, tendo por isso solicitado mais apoio para a concretização dos programas traçados.
Além disso, denunciou a existência de crianças desfavorecidas com até 10 anos que inalam gasolina na via pública, apelando por isso aos pais para melhor acompanharem os filhos.

Tempo

Multimédia