Províncias

Duas ravinas podem ser estancadas ainda este ano

Samuel António | Luena

Duas ravinas de grande dimensão, localizadas nos Bairros 4 de Fevereiro e Zorró, arredores da cidade do Luena, capital da província do Moxico, podem ser estancadas antes do fim do ano, no âmbito do Programa de Emergência e Requalificação de Ravinas a nível do País, anunciou ontem o vice-governador para a área Técnica e Infra-estrutura, Manuel Lituai.

Ravinas são ameaças ao equilíbrio de territórios do país
Fotografia: Daniel Benjamim | Edições Novembro

Segundo o governante, as obras que estão a cargo das empresas Alfa Tavias e Lena Construções, orçadas em mais de cinco mil milhões de kwanzas, terão a duração de nove meses.
Manuel Lituai disse que em algumas artérias da cidade do Luena, infra-estruturas públicas e residências correm o risco de serem engolidas por ravinas , se as entidades de direito não tomarem providências urgentemente.O vice-governador fez saber que Luena tem 28 ravinas de grande dimensão, que “preocupam não só os habitantes, mas também o Governo”, que está cada vez mais pressionado para travar a progressão destas ou evacuar a população ameaçada para zonas seguras.
“O Governo Provincial tem vindo a fazer algumas intervenções paliativas que já possibilitaram impedir a progressão das principais ravinas, e evitou , deste modo, a destruição de residências e infra-estruturas públicas”, disse.
O director de obras da Empresa ALFA Tavias, José Marques, assegurou que “tudo está a posto” para que dentro do prazo estabelecido, os trabalhos de contenção das ravinas no Bairro 4 de Fevereiro estejam concluídos. “Temos meios técnicos a altura das exigências, a mão-de-obra já está acautelada para realizarmos os trabalhos dentro dos prazos estabelecidos”, garantiu.

Tempo

Multimédia