Províncias

Efeitos diminuem em breve

Dinísio David | Cuvelai

Os efeitos da seca a nível da produção agrícola na província do Cunene vão ser minimizados, nos próximos tempos, com a materialização do projecto da bacia hidrográfica do rio Cuvelai, assegurou ontem o governador provincial, António Didalelwa.

Produção agrícola com outra dinâmica com arranque do projecto da bacia do rio Cuvelai
Fotografia: Paulo Mulaza

Em breve, vão iniciar as obras de construção do canal de irrigação a partir rio Cubango, na fronteira a Norte com a província do Cuando Cubango, um projecto que visa igualmente aumentar a produção agrícola.
António Didalelwa anunciou ainda a implementação de outros projectos sociais, para aliviar os efeitos da seca a médio prazo, com a instalação de furos de água e da construção de mais represas (chimpacas) em zonas consideradas críticas. A concretização do projecto vai trazer vários benefícios para as populações, desde o aumento da produção agrícola até à melhoria do meio ambiente, com realce para a fauna e flora nas duas margens da bacia hidrográfica.
O canal percorre as comunas do Evale e Nehoni, abrangendo as chanas de maior confluência de águas fluviais nas comunas da Môngua e Ondjiva, no município do Cuanhama, e estende-se até Namacunde, para se tornar uma bacia com curso permanente.
O principal beneficiário deste projecto é a população das localidades onde vai passar o canal, principalmente nos domínios da agricultura e da agro-pecuária. Os trabalhos de reabilitação do troço Omala/Ondjiva iniciam também este ano.

Tempo

Multimédia