Províncias

Emissões da RNA voltam ao Andulo

José Chaves | Andulo

O sinal do centro de produção radiofónica do Andulo (Bié), da Rádio Nacional de Angola (RNA), foi restabelecido com uma programação virada para o município, oito meses depois da sua paralisação devido a danos no sistema de comunicação provocados por chuvas torrenciais.

 

O centro dispõe de um emissor repetidor e um estúdio de gravação e emissão com capacidade para cobertura de quilómetros
Fotografia: Nuno Flas

O sinal do centro de produção radiofónica do Andulo, da Rádio Nacional de Angola (RNA), foi  restabelecido com uma programação virada essencialmente para o município, oito meses depois da sua paralisação devido a danos no sistema de comunicação, causados por chuvas torrenciais acompanhadas de granizo e descargas eléctricas.
O responsável do centro, Fernando Chicapa, confirmou ao Jornal de Angola que a avaria registada no sistema de comunicação acoplado à Internet foi já superada.
Inaugurado a 5 de Junho de 2010, pelo vice-ministro da Comunicação Social, Manuel de Carvalho “Wadjimbi”, o centro dispõe de gabinetes de correspondência da Agência Angola Press (Angop) e da Televisão Pública de Angola (TPA), e alberga a delegação municipal das Edições Novembro EP.
O centro dispõe de um emissor repetidor, um estúdio de gravação e emissão com capacidade para a cobertura de cerca 80 quilómetros e emite em FM no canal 98.5.

Satisfação da  população />
Os habitantes do Andulo estão satisfeitos com o reinício da programação radiofónica. Faustino Chingufo, funcionário público, afirmou que a ausência da programação local estava a inquietar à população, porque a rádio permite que os habitantes de qualquer localidade estejam informados. Leonilde Chipunda, estudante do Instituto Médio Agrário do município do Andulo, realçou a importância da rádio, considerada um meio que chega ao alcance de todos com grande facilidade.
 “Senti a falta dos programas, como a ‘Onda da tarde’, que aborda variados assuntos que afectam a sociedade e a juventude em particular. Joaquim António, comerciante, disse que a rádio tem contribuído bastante para o esclarecimento e educação cívica da população.
Por sua vez, o segundo secretário municipal do MPLA, Constantino Kamolacongue, salientou que o reinício da programação local da rádio vem em boa hora, quando faltam dois meses para a realização das próximas eleições gerais em Angola.

Tempo

Multimédia