Províncias

Empresa petrolífera apoia os centros de reabilitação de tóxico-dependentes

A empresa petrolífera “Esso”disponibilizou, em 2009, 400 mil dólares ao Centro Cristão de Ajuda e Reabilitação Remar.

A empresa petrolífera “Esso”disponibilizou, em 2009, 400 mil dólares ao Centro Cristão de Ajuda e Reabilitação Remar.
O director-geral da Remar em Angola disse que do montante, cem mil serviram para ampliar e melhorar as condições de habitação e alimentar do centro de Benguela e 300 mil para o de Luanda, no município de Viana.
Luís Filipe Macedo referiu que Remar necessita de 500 mil dólares por ano, em vez os actuais 120 mil, para melhor servir os centros e concretizar os projectos de cariz social e económico.
Caso a instituição obtenha o financiamento de 500 mil dólares por ano, disse, a Remar melhora a dieta alimentar das pessoas acolhidas nos centros e as condições habitacionais dos beneficiados.
Além disso, frisou, reabilita, amplia e apetrecha os centros profissionais e as escolas dos três centros, em Benguela, Luanda e Kwanza-Norte.
Os abrigados nos centros da Remar frequentaram, em 2009, aulas da primeira a sétima classe e cursos profissionais de informática, canalização, pintura em construção civil e corte e costura.
Este ano, o centro de Luanda vai aumentar o nível de escolaridade dos educandos, da 7ª para 8ª classe, graças a um patrocínio da Esso, que permitiu ampliar a infra-estrutura escolar. A Remar, além de acolher tóxico-dependentes e alcoólatras, recebe, igualmente, de forma gratuita, órfãos, crianças desamparadas e pessoas necessitadas.
Luís Filipe Macedo declarou que a Remar em Angola é sustentada pela congénere da Espanha e recebe ajudas humanitárias de algumas empresas angolanas.
O Governo angolano, referiu, ajuda a organização na concepção de incentivos fiscais, como a isenção do imposto de importação de contentores, com bens humanitários, e a Direcção Provincial da Reinserção Social apoia com bens alimentares.
A Remar é uma instituição religiosa que existe em Angola desde 1996. Está representada nas províncias de Luanda, Kwanza-Sul e Benguela.

Tempo

Multimédia