Províncias

Empresários pedem rigor na adjudicação de obras

Domingos Calucipa

Empresários da província do Cunene solicitaram ao Governo a observância do critério da transparência na realização dos concursos públicos, para a execução de obras inseridas no Programa de Investimentos Públicos.

Para este ano estão previstas 50 obras de impacto socioeconómico
Fotografia: Edições Novembro

O desejo foi manifestado durante um encontro entre o governador Kundi Paihama e a classe empresarial da província, que visou apresentar as novas modalidades de participação das empresas nos concursos públicos, para a construção de infra-estruturas de impacto socioeconómico.
Orlando Chielequeni, representante da empresa “Verdadeiro Mundo dos  Computadores”, que criticou os anteriores métodos de selecção de empresas, que favoreciam algumas, disse ser necessário a mudança de paradigma, que se reflicta na atribuição de empreitadas à empresas com capacidade e idóneas. Os empresários da província queixaram-se das grandes dificuldades que enfrentam na obtenção de divisas, para a importação de bens e serviços.
Para o exercício económico do ano em curso estão previstas para a província cerca de 50 projectos de construção e reabilitação de infra-estruturas, com destaque para os sectores da educação, saúde, energia e águas, estradas, bem como a conclusão de outras empreitadas dos anos anteriores, inacabadas devido a crise económica e financeira. 
O governador reconheceu as inúmeras preocupações da classe e prometeu mais rigor e transparência na realização dos próximos concursos públicos, onde só as empresas verdadeiramente capazes lhes será confiada a execução de obras. Kundi Paihama disse haver a necessidade de se elevar, cada vez mais, o número de empresários e a sua capacidade, acrescentando que os concursos públicos de execução de obras passam a ser realizados pelo Governo Provincial e pelas administrações municipais.

Tempo

Multimédia