Províncias

Enaltecida a contribuição das parteiras tradicionais

O secretário-geral do Comité Nacional para a Promoção da Mulher Rural (COMUR) considerou, na quinta-feira, na Quissama, que as parteiras tradicionais têm prestado um auxílio louvável ao sistema nacional de saúde.

O secretário-geral do Comité Nacional para a Promoção da Mulher Rural (COMUR) considerou, na quinta-feira, na Quissama, que as parteiras tradicionais têm prestado um auxílio louvável ao sistema nacional de saúde.
O responsável fez a afirmação no acto de encerramento do curso de formação, instrução e reciclagem de parteiras tradicionais do município, que decorreu durante sete dias, na comuna da Muxima.
António João afirmou que esta acção de formação se revestiu de grande importância por dotar as parteiras com conhecimentos que lhes permitem um melhor acompanhamento e aconselhamento das grávidas.  
A acção de formação vai também facilitar e melhorar os métodos de assistência ao parto, reduzindo os riscos que lhe estão associados.
António João disse estar consciente da falta de salas de parto nas comunidades distanciadas da sede municipal e do papel que, por isso mesmo, a parteira tradicional vai continuar a ter.
O administrador municipal adjunto. Dionísio Guia, disse sentir-se honrado pela escolha da comuna sede para a realização do curso e pediu à direcção da instituição e a outras organizações filantrópicas que continuem com a acções que visem conferir outra imagem a comunidade e o bem-estar desta população”.   
Numa mensagem, as parteiras afirmaram que, depois da acção de formação, se sentem preparadas para assistir aos partos nas suas zonas de residência.
Na acção de formação foram tratados vários temas, entre os quais, "a importância da parteira tradicional na comunidade e no sistema de saúde", "a higiene e os cuidados primários de saúde", "a atenção ao pré-natal" e "os cuidados com o recém nascido, amamentação e vacinação".
O curso, frequentado por 44 mulheres de várias comunas da Quissama, foi patrocinado pelo COMUR, no âmbito do projecto "Mãos Milagrosas".
Este projecto enquadra-se no Programa de Apoio à Mulher Rural e da periferia que o COMUR desenvolve, em parceria com a Secretaria de Estado para o Desenvolvimento Rural, Ministérios da Agricultura e Pesca, Saúde e da Família e Promoção da Mulher. 
As participantes receberam diplomas e material para o exercício da actividade, numa acção que teve também o apoio da Fundação Lwini e da Fundação Sagrada Esperança.
 A cerimónia de encerramento foi presidida por Ana Monteiro, directora do gabinete da Primeira-Dama, Ana Paula Santos.
 Depois deste curso, eleva-se para 74 o número de mulheres preparadas pelo COMUR para o exercício da actividade no município da Quissama.

Tempo

Multimédia