Províncias

Ensino superior em Sanza Pombo

António Capitão | Sanza Pombo

Os estudantes que concluíram o ensino médio no município de Sanza Pombo já não vão precisar de se deslocar à capital da província, onde procuravam formação superior. Neste ano académico vai ser instalado um núcleo dò ensino superior na sede municipal.

Os estudantes que concluíram o ensino médio no município de Sanza Pombo já não vão precisar de se deslocar à capital da província, onde procuravam formação superior. Neste ano académico vai ser instalado um núcleo dò ensino superior na sede municipal.
O administrador municipal, António Sequeira, disse que a falta deste segmento de ensino naquela localidade influenciava o mau funcionamento de vários organismos do Estado, visto que muitos dos seus funcionários almejam atingir o ensino superior. “E, para realizarem este sonho, abandonavam os seus postos de trabalho, durante muitos dias, para assistirem s aulas na cidade do Uíje”, sustentou.
António Sequeira avançou que a administração municipal criou as condições em termos de infra-estruturas escolares e também de acomodação dos docentes que vão assegurar a transmissão de conhecimentos científicos e técnicos aos munícipes.
“Temos criadas as condições. Para além da infra-estrutura onde funcionava a escola do segundo ciclo com 24 salas de aulas, contamos com um novo edifício, que comporta 12 salas de aulas e vários laboratórios, cujas obras se encontram na sua fase de conclusão. Esperamos apenas a decisão final da reitoria da Universidade Kimpa Vita, para instalarmos aqui o núcleo”, referiu.
O administrador disse que se a instalação do núcleo universitário depender de infra-estruturas, a questão está solucionada, uma vez que estão identificadas 36 salas onde vão poder ser ministradas as aulas.
António Sequeira disse ainda que a instalação do ensino superior naquela região, para além de satisfazer as necessidades da classe estudantil de Sanza Pombo, vai igualmente permitir a inclusão de estudantes vindos dos municípios de Quimbele, Milunga, Buengas e Cangola.
Fidel Mampuya, coordenador do grupo de docentes da Universidade Kimpa Vita, que se deslocou a Sanza Pombo para realizar as provas de acesso, revela que foram submetidos a exame 52 candidatos.
“Foram inscritos um total de 104 estudantes, mas no dia do exame apareceram somente 52 estudantes. Os outros alegaram problemas pessoais e de saúde. Mas a nossa vinda a Sanza Pombo se deve ao facto de darmos mais facilidades aos estudantes locais de ingressarem no ensino superior e, se tivermos um número considerável de candidatos aptos, a reitoria vai decidir instalar aqui o núcleo”, assegurou.
No núcleo universitário de Sanza Pombo, dependência da Escola Superior Politécnica do Uíge, afecta à Universidade Kimpa Vita, vão ser ministrados os cursos de bacharelato em Contabilidade e Gestão e Informática de Gestão.

Tempo

Multimédia