Províncias

Escolas e professores são insuficientes

Weza Pascoal | Cuito Cuanavale

O sector da Educação no município do Cuito Cuanavale, no Cuando Cubango, necessita de, pelo menos, 300 novos professores e  de cerca de dez escolas para absorver  mais de três mil crianças que se encontram fora do sistema normal de ensino, revelou ontem, naquela circunscrição, o director municipal.

Município está com falta de professores e de salas de aulas para absorver mais de três mil estudantes que estão sem estudar este ano lectivo
Fotografia: Samy Manuel

Símone Caheta considerou irrisório o número de professores e de escolas na localidade, tendo em conta a procura que se regista anualmente, referindo que, para isso, há toda  a necessidade de aumento de salas e de docentes para permitir o ingresso de mais crianças no sistema normal de ensino, sobretudo nas classes iniciais. 
O município do Cuito Cuanavale conta com 15 escolas, o que perfaz um total de 63 salas de aula. Para o presente ano lectivo, foram matriculados 17.874 alunos, dos quais 15.407 do ensino de base, 1.348 do I ciclo e 490 do II ciclo do ensino secundário, que são assegurados por 313 professores.
O director municipal da Educação condenou o comportamento de alguns professores, admitidos nos concursos públicos passados, que se furtaram dos seus postos de trabalho, alegando falta de condições de alojamento e de transporte.
“Não entendemos o porquê do comportamento destes professores. Esta atitude em nada ajuda a melhorar o sector da Educação no município e acaba por estrangular uma programação que é feita anualmente. Portanto, nos próximos concursos públicos, teremos de repensar e saber quem na verdade necessita de um emprego, porque, desta forma, torna-se difícil”, argumentou.   
Para o próximo concurso público, a Direcção Municipal da Educação recebeu, até ao momento, 400 candidaturas de cidadãos de vários pontos do país, com realce para as províncias do Huambo, Bié, Benguela e Lubango.   
Apesar de não ter conhecimento do número de vagas disponíveis para o município, o director da Educação espera que a região seja contemplada com 300 novos professores, de modo a garantir-se uma melhor funcionalidade do sector e reduzir-se a cifra de crianças fora do sistema normal de ensino por falta de docentes.
Além da falta de professores e de escolas, Símone Caheta apontou também, como preocupação, a ausência de alunos nas salas de aula, porque, esclareceu, parte da população é camponesa e, nas fases de cultivo e de colheita, alguns abandonam as escolas para acompanharem os pais nas lavras, prejudicando o seu rendimento escolar. O director municipal da Educação, Símone Caheta, solicitou, por outro lado, ao Ministério do Ensino Superior e ao governo da província a construção de um instituto superior, para que os jovens da região possam dar continuidade aos estudos, sem precisarem de deslocar-se para a capital da província ou para outros pontos do país.
O município do Cuito Cuanavale dista a 189 quilómetros da capital da província do Cuando Cubango, Menongue, tem uma extensão territorial de 35.610 quilómetros quadrados e uma população estimada em 38.836 habitantes.

Tempo

Multimédia