Províncias

Estado da estrada Lucala-Negage deixa automobilistas preocupados

Paulo Mateus | Lucala

 
Automobilistas que circulam na estrada Luanda/Uíje manifestaram-se preocupados com o atraso registado na reabilitação do troço Lucala/Negage, com mais de 200 quilómetros, numa altura em que começa a chover.

Os trabalhos no troço Lucala/Negage começaram há três anos
Fotografia: Jornal de Angola

 
Automobilistas que circulam na estrada Luanda/Uíje manifestaram-se preocupados com o atraso registado na reabilitação do troço Lucala/Negage, com mais de 200 quilómetros, numa altura em que começa a chover.
O automobilista João José conta que atravessa momentos difíceis ao longo da via. “Faço constantes viagens no troço Ndalatando/ Samba-Cajú e as dificuldades são enormes, devido aos buracos".
António Cadete, outro automobilista, explica que, devido ao mau estado da via, faz cerca de quatro horas para atingir o Negage.
“Peço ao Governo para intervir, porque as coisas estão feias", disse António Cadet, que enalteceu os trabalhos de reabilitação dos troços Ndalalatando/Lucala e Golungo/­Ngonguembo, que estão a facilitar a circulação de pessoas e bens.
Os trabalhos no troço Lucala/Negage, iniciados há três anos, estão a cargo da empresa “Tea”, que asfaltou, no princípio deste ano, apenas cerca de 17 quilómetros, desde a sede do Lucala em direcção a Samba-Cajú.
A nossa equipa de reportagem tentou, sem êxito, contactar os responsáveis da empresa “Tea”, para saber porque razão os trabalhos estão paralisados.

Tempo

Multimédia