Províncias

Estrada do Dondo beneficia de obras

Marcelo Manuel e Domingos dos Santos| Nzenza do Itombe

A circulação rodoviária entre as localidades de Maria Teresa, Luanda, Dondo e Ndalatando vai melhorar nos próximos dias, com a realização de trabalhos de tapa-buracos nas enormes crateras que surgiram na via, disse o ministro da Construção, Waldemar Pires Alexandre.

Mau estado das estradas tem comprometido as trocas comerciais e o escoamento de bens agrícolas para os principais mercados da região
Fotografia: Marcelo Manuel

Falando no posto de controlo do Nzenza do Itombe no final de uma visita às províncias do Cuanza Sul, Benguela, Huambo, Bié e Cuanza Norte, Waldemar Pires Alexandre reconheceu que o troço apresenta várias deficiências técnicas, por isso está previsto, para os próximos dias, a execução de um plano de intervenção, que consiste na sua manutenção.
“O Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA) está orientado para que, nos próximos dias, faça a apresentação de uma alternativa à circulação rodoviária, no sentido de se solucionar este problema”, disse o ministro da Construção, acrescentando que o Executivo vai trabalhar na melhoria das estradas, principalmente nos aspectos ligados à conservação e exigência de maior rigor, empenho e dedicação dos empreiteiros envolvidos nas obras de reabilitação das estradas do país. O director-geral do Instituo de Estradas de Angola, António Resende, disse que foi elaborado um projecto que visa a colocação de um novo tapete de asfalto no troço entre Maria Teresa e Dondo. "Pensa-se numa alternativa que consiste na preservação da estrada já existente, cujos trabalhos começam nos próximos dias."
O vice-governador do Cuanza Norte para o Sector Técnico e Infra-estruturas, Erlindo Lidador, mostrou-se optimista com as medidas apresentadas pelo Ministério da Construção, que visam acabar com as enormes crateras no troço entre Maria Teresa e Dondo. Para Erlindo Lidador, a visita do ministro da Construção ao troço serviu não só para constatar no local a situação, mas também apontar soluções em relação ao estado físico da via que precisam de intervenção urgente.
"Tecnicamente verificamos irregularidades na execução da empreitada e estas debilidades foram notadas logo no primeiro ano em que a via começou a receber tráfego pesado", explicou o vice-governador.
Acrescentou que a actual situação do troço entre Maria Teresa e Dondo condiciona a vida das pessoas e o transporte de mercadorias.
O troço que liga as sedes municipais de Samba Caju, Banga, Quiculungo e Bolongongo já esteve inserido no Programa de Investimentos Públicos para a sua reabilitação, mas por várias razões ainda não mereceu a devida intervenção, o que preocupa o Governo da Província.
"Em relação ao troço entre Golungo Alto e Ngonguembo, numa extensão de cerca de 55 quilómetros, a situação não é das melhores, principalmente em tempo de chuva, onde é quase impossível a circulação de pessoas e bens", disse. Erlindo Lidador.

Tempo

Multimédia