Províncias

Estrada entre Catabola e Chilata já entrou em obras de reabilitação

Juliana Domingos | Longonjo

A estrada que liga as comunas da Catabola e Chilata, no município do Longonjo, um troço de 34 quilómetros, está a ser reabilitada para melhorar a circulação entre as duas localidades.

Obras de reabilitação do troço rodoviário entre Catabola e Chilata vão permitir desenvolver a agricultura e facilitar o trabalho dos mineiros
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

O administrador municipal do Longonjo, João Sérgio Raúl, disse ontem que as obras se enquadram no programa de desenvolvimento rural e de combate à pobreza e visam facilitar a transportação de pessoas e bens, assim como o escoamento de produtos do campo para as cidades.
A comuna da Catabola, localizada no corredor sul do município do Longonjo, conta com uma abundante produção de cereais e de hortícolas e com um projecto-piloto de plantação em grande escala de alho, para abastecer o mercado da província do Huambo e de algumas localidades de Benguela e da Huíla.
O projecto está a ser implementado por associações de camponeses e cooperativas agrícolas, numa área de sete hectares, na aldeia de Nazaré, e vai ajudar os produtores a diversificarem a sua cultura, tendo em conta alguns períodos de estiagem que se tem registado na época chuvosa.
As obras de reabilitação do troço ficaram paralisadas há aproximadamente oito anos e a sua degradação afecta mais de 27 mil habitantes da região, que, além da agricultura, conta também com espaços de exploração de minérios.
“A reabilitação deste troço vai facilitar o trabalho dos mineiros, o tráfego tanto de pessoas como dos criadores de gado, o fomento da agricultura, da actividade comercial e a implementação de outros projectos relativos ao desenvolvimento do município em geral”, disse o administrador.
No corredor, está prevista a construção de um matadouro e de um mercado formal, para dinamizar o comércio rural. Está também em curso no município um projecto de pesquisa de ouro, esperando-se bons resultados nos próximos três meses.
 
Saneamento básico


O Governo do Huambo vai reforçar as acções das operadoras de limpeza nos centros urbanos e a recolha de resíduos sólidos, para impedir a proliferação de doenças provocadas pelo lixo, como as diarreicas agudas, o paludismo e a cólera, garantiu ontem o governador da província.
João Baptista Kussumua deu esta garantia durante a reunião operativa com directores provinciais, administradores municipais e membros do Governo. Os participantes na reunião analisaram a situação da iluminação pública, a limpeza e saneamento básico das cidades, o grau de execução das obras de requalificação das vias urbanas e peri-urbanas, a reabilitação dos passeios, lancis e da manutenção dos jardins.
O governador João Baptista Kussumua disse que, para além de meios materiais e humanos, o trabalho de recolha de resíduos sólidos deve fazer-se acompanhar de campanhas de sensibilização e de fumigação nas comunidades, para que a população colabore nos bairros e aldeias, para eliminar os mosquitos, que são os principais vectores de doenças.
Quanto à iluminação pública, o governador provincial pediu aos administradores municipais a criação de equipas de manutenção de postos de iluminação e substituição de lâmpadas e outros serviços nas suas vilas, com vista a manter a sua permanente funcionalidade. No âmbito da recuperação das vias terciárias estão a ser desenvolvidos trabalhos de pavimentação dos passeios, lancis e manutenção dos jardins, com vista a dar boa imagem às cidades.
O governador provincial do Huambo disse que as obras de construção e requalificação de rotundas, lancis, passeios e jardins em curso estão a melhorar a imagem das principais avenidas da cidade do Huambo e proporcionar condições dignas aos seus moradores.
A reunião operativa, que se realiza todas as semanas, debateu questões ligadas à água, educação e agricultura, com propósito de melhor servir as  populações.

Tempo

Multimédia