Províncias

Estudantes do bairro do Tchioco vão contar com escola secundária

Domingos Mucuta | Lubango

O bairro do Tchioco, arredores da cidade do Lubango, tem uma área de quase dois mil metros quadrados reservada à construção de uma escola do ensino secundário, garantiu sexta-feira o director da escola primária nº 8, durante a abertura do ano lectivo.

O bairro do Tchioco, arredores da cidade do Lubango, tem uma área de quase dois mil metros quadrados reservada à construção de uma escola do ensino secundário, garantiu sexta-feira o director da escola primária nº 8, durante a abertura do ano lectivo.
O espaço está localizado no quintal da escola primária “Tchima”, que já se confronta com a falta de vagas neste ano lectivo. A instituição mantém os mil e 157 alunos da 4ª a 6ª classes, sob orientação de 20 professores.
António Ndala explicou que no terreno foi já alicerçada a maqueta da futura escola do ensino secundário e a obra está inacabada desde 2002, pela empreiteira Ducap, “por razões desconhecidas”.
A situação preocupa o administrador do bairro do Tchioco, a direcção da escola, professores e encarregados de educação. Os habitantes do bairro do Tchioco ressentem a ausência de uma escola do ensino secundário. “Não entendemos porque razão o bairro continua sem uma escola do ensino médio quando há um espaço para o efeito”, questionou o responsável da comunidade, antes de apelar as autoridades para erguer um estabelecimento de ensino do género.
Depois de declarar aberto o ano lectivo 2010 no Lubango, o administrador municipal adjunto, Domingos Wango, visitou o projecto, concebido para a construção das duas escolas, no mesmo recinto onde devem ser erguidos furos de água, campo polivalente e outras dependências.
Domingos Wango auscultou as preocupações apresentadas pelos alunos finalistas do ensino primário, direcção da escola, pais e encarregados de educação, tendo prometido levar a situação às autoridades competentes no sentido de reatar com as obras da escola.
“A instrução torna o homem capaz de contribuir no processo de desenvolvimento do país. Por esta razão, o Governo reconhece a sua responsabilidade e continua a construir mais salas de aulas para inserir mais crianças no sistema de ensino”, ressaltou.

Tempo

Multimédia