Províncias

Excursionistas ao Bié satisfeitos com as obras

José Chaves | Cuito

Mais de 160 pessoas oriundas de Luanda, que participaram durante quatro dias numa excursão promovida pela Associação dos Naturais, Descendentes e Amigos do Bié (ANABIÉ), mostraram-se satisfeitos com as obras de impacto social em curso na cidade do Cuito.

Vista parcial da cidade do Cuito a capital da província do Bié
Fotografia: Edições Novembro

A satisfação foi manifestada pelo coordenador da caravana, José Sungua, no final das visitas que os excursionistas efectuaram à estação dos Caminhos-de-Ferro de Benguela, na comuna do Cunje, ao cemitério monumento, onde jazem mais de sete mil corpos, resultantes do conflito armado pós-eleitoral de 1992, à centralidade do Cuito e a outras obras.
Segundo José Sungua, as obras revelam sinais de desenvolvimento do município e concluídas vão melhorar a qualidade de vida da população. António Muachilela, jornalista da Rádio Nacional de Angola, disse que o Bié e o Cuito, em particular, conheceram, nos últimos 15 anos, níveis satisfatórios de desenvolvimento, o que orgulha a população. “Os projectos em curso estão a conferir à urbe uma nova imagem”, realçou.
Durante a sua estada no Bié, a comitiva da ANABIÉ participou numa palestra, que retratou a vida social, económica e política da província. Foi também exibido um vídeo que retrata a trajectória histórica do Bié, entre 1960 e 2017), bem como realizadas actividades culturais e desportivas.  Bié tem 70.314 quilómetros quadrados e uma população estimada em 1.500.000 habitantes.

Tempo

Multimédia