Províncias

Falta de luz e água preocupa sobas no Bié

Delfina Victorino | Cuito

As autoridades tradicionais dos nove municípios da província do Bié pediram ao Governo Provincial a criação de mecanismos urgentes para solucionar a falta constante de energia eléctrica e água potável nas sedes municipais e no interior das comunas.

Autoridades tradicionais recomendam a construção de uma barragem eléctrica em Camacupa
Fotografia: João Gomes

Durante o encontro mantido com os membros do Governo da Província do Bié, na semana finda, na cidade do Cuito, as autoridades tradicionais solicitaram  a construção de uma barragem eléctrica no município de Camacupa. 
No encontro, orientado pelo governador Boavida Neto e que contou  com a presença de deputados da bancada parlamentar do MPLA, administradores municipais e directores provinciais, os sobas explicaram que o mau estado das vias que dão acesso a algumas sedes municipais e comunais tem dificultado a circulação de viaturas e o transporte de produtos agrícolas para as zonas urbanas.
Os problemas que afligem as populações, apresentados pelas autoridades tradicionais,  são semelhantes em todas as localidades dos municípios do Cuito, Chinguar, Catabola, Camacupa, Cuemba, Cunhinga, Andulo, Nharêa e Chitembo.
Os sobas solicitaram ao governador da província do Bié para intervir, com urgência, para que a entrega de produtos básicos que incentivam a produção agrícola em todos os municípios seja feita de forma célere. As autoridades tradicionais informaram que a falta de adubo retarda o progresso da agricultura e aumenta os preços dos produtos agrícolas, desde os legumes, tubérculos e verduras de produção nacional.
O aumento dos subsídios das autoridades tradicionais, as obras sociais paralisadas em várias localidades, o aumento da criminalidade nos municípios, a falta de medicamentos nos centros municipais e postos médicos são outros problemas enfrentados pela população residente na província do Bié, asseguraram as autoridades tradicionais.
O governador provincial Boavida Neto esclareceu que o chefe do Executivo reconhece o papel das autoridades tradicionais na aplicação das orientações e ordem nas comunidades.
O governador provincial afirmou que através das Administrações Municipais os problemas que afligem as autoridades tradicionais têm chegado às instâncias superiores, para a sua resolução.
Boavida Neto esclareceu que o Governo conhece os problemas, mas há necessidade de se trabalhar em conjunto para a sua  solução. “Estar em frente das populações que clamam e reclamam por mais satisfação das suas necessidades básicas e sociais não é fácil, é preciso juntar esforços comuns para ultrapassar os problemas”.

Tempo

Multimédia