Províncias

Falta de verba atrasa combate à pobreza

Adriano Sapalo | Malanje

O  Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza da província de Malanje teve uma  execução financeira, no ano passado, na ordem de 35 por cento. Na mesma senda, o Programa de Cuidados Primários de Saúde atingiu uma execução de apenas 27 por cento e o Programa de Merenda Escolar situou-se na cifra de 13 por cento.

O executivo aposta na agricultura para combater a pobreza
Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro

Esta informação consta num relatório apreciado pelo Conselho de Auscultação  e  Concertação Social  da província de Malanje, que esteve reunido quarta-feira na sua primeira sessão extraordinária, orientada pelo governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”. 
No sector da agricultura, os membros do conselho manifestaram preocupação em relação às terras cedidas para actividades agrícolas e que não estão a ser devidamente aproveitadas pelos seus detentores.
Os participantes tomaram ainda conhecimento dos resultados da campanha agrícola passada que arrecadou 902 mil e 891 toneladas de produtos diversos. Neste mesmo período, segundo o documento submetido ao Conselho de Auscultação  e Concertação Social, foram produzidos, durante o ano passado, 5 mil e 664 quilogramas de peixes da espécie tilápia, vulgo cacusso e bagre, através do projecto de piscicultura.
 Ainda em relação à Saúde, o evento recomendou a intensificação de campanhas de esclarecimento sobre o uso correcto de mosquiteiros, por forma a diminuir os casos de malária, que continuam a constituir a maior causa de mortes na província. Por fim,  a reunião recomendou  a melhoria de condições sociais das populações da província, particularmente das que vivem em comunidades rurais, por estas estarem a passar por extremas dificuldades  de vária ordem.

Tempo

Multimédia