Províncias

Faltam técnicos na área da Saúde

O sector da Saúde, no município do Bolongongo, Cuanza Norte,  necessita de mais 15 novos técnicos, entre médicos e enfermeiros, para assegurar o normal funcionamento das unidades clínicas, revelou ontem o seu director.

Fotografia: Arquivo do Jornal de Angola

António Fernando António adiantou que o reforço do sector com os referidos técnicos é fundamental para os serviços sanitários estejam cada vez mais próximos das populações, no âmbito dos programas de expansão da rede às comunidades.
O director da Saúde referiu que o sector em Bolongongo controla dez unidades sanitárias, incluindo o Hospital Municipal, sendo os serviços assegurados por 14 enfermeiros, não disposto a região de médicos.
Em função da grande procura diária pelos serviços clínicos, António Fernando considerou o número de enfermeiros insuficiente para atender os casos que surgem nos hospitais, centros e postos de saúde da municipalidade.
Disse que o quadro orgânico do sector I prevê dois enfermeiros por cada posto de saúde e que nenhuma unidade do género do município tem esse número, facto que cria sérios constrangimentos.
O director municipal da Saúde informou existirem postos em algumas aldeias com apenas um enfermeiro, situação que está ainda a dificultar o regular funcionamento das novas unidades sanitárias construídas nos últimos anos.
Apesar disso, António Fernando manifestou-se esperançoso de que este problema seja ultrapassado em breve, tendo em conta os próximos concursos públicos e contratações de técnicos. “É um problema que está a ser analisado pelas autoridades e, em breve, é resolvido”.

Tempo

Multimédia