Províncias

Formação de tratadores de gado é apoiada pelas Nações Unidas

Arão Martins | Quilengues

A sanidade do gado bovino nas províncias da Huíla, Namibe e Benguela passa a ser feita brevemente de forma mais efectiva e inclusiva, após um grupo de 40 tratadores de animais das comunidades terem terminado uma formação inter-provincial.

O objectivo das autoridades veterinárias é fazer com que o gado cresça de forma saudável para evitar doenças aos consumidores de carne
Fotografia: Joana Santos | Quilengues

A acção formativa, que juntou tratadores de gado das comunidades, durou 15 dias, numa iniciativa do Ministério da Agricultura, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) em Angola.
O médico veterinário Domingos Coimbra salientou que a referida formação contou com tratadores de gado oriundos dos municípios de Quilengues, Quipungo, Chibia e Caluquembe (na província da Huíla), da Bibala (Namibe) e de Chongorói (Benguela).
Ao falar na condição de um dos principais formadores, Domingos Coimbra explicou que foram ministradas aulas práticas e teóricas, onde se abordaram “Os princípios básicos de patologia”, “Características do animal saudável e sua descrição”, “Noções básicas sobre farmacologia bovina” e “Vias de administração dos medicamentos”.
Os participantes abordaram ainda temas que têm a ver com “Cálculo matemático simples”, “Produção de sais minerais”, “Desparasitação interna e externa”, “Formas de tratar o animal doente”, “Medição do peso do animal com e sem balança”, “Temperatura, controlo e prevenção das doenças parasitárias” e “Fundo rotativo dos medicamentos veterinários”. Além disso, os tratadores aperfeiçoaram ainda técnicas relacionadas com a “Selecção de animais com as melhores performances”, “Tipos de pasto”, “Produção de faro, de feno e silagem”, “Importância da pele (couro, tapetes, cordas e chifres)”, “Zootecnia”, “Recursos animais”, “Doenças zonais, virais e bacterianas”, “Higiene nas casas de  matança” e “Suplementos minerais”.
O responsável do sector de elaboração de projectos de emergência do  Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação em Angola, Matteo Tonini, esclareceu que a acção está enquadrada na implementação de vários programas que o ministério de tutela desenvolve no Sul de Angola.
Matteo Tonini destacou o Projecto Integrado de Resiliência Angola e Namíbia (PIRAN), que está a ser desenvolvido pelo Executivo, em parceria com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e a União Europeia. O responsável salientou que este programa está a aumentar a capacidade de as comunidades reagirem às alterações climáticas, com a utilização da metodologia iniciada, em 2010, no âmbito do Projecto Sanga Veterinária.

Riqueza da população

O administrador municipal de Quilengues, Armando Vieira, considerou o gado bovino como a principal riqueza dos povos da região Sul. Daí defender que o animal deve ser saudável, para melhorar e diversificar a dieta.Referiu que um animal saudável ajuda a melhorar a nutrição das crianças e contribui para uma boa alimentação para as mulheres grávidas e em fase de lactação. Por isso, o responsável salienta que é “importante que se tenha um efectivo ganadeiro.”
Armando Vieira indicou que o efectivo ganadeiro naquela região é estimado em cerca de cem mil cabeças, numa altura em que as autoridades pretendem tornar os animais cada vez mais saudáveis. O administrador explicou que, no quadro do Programa Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Fome e à Pobreza (PMIDRCFP), foram construídos e reabilitados tanques banheiros e mangas de vacinação.
Reconheceu que, por questões de vária ordem, o número de técnicos veterinários ainda é insuficiente, daí o contributo dos tratadores de gado, formados, ser uma mais-valia. Informou que, além da formação, os tratadores receberam kits de veterinária completos, para o exercício da actividade banheira, desparasitação e vacinação em tempo oportuno. Garantiu que a actividade vai ser feita de forma sustentada e remunerada, através do exercício da actividade nas comunidades, para garantia dos fármacos, reagentes, equipamentos e instrumentos necessários para esse trabalho junto dos organismos afins.

Tempo

Multimédia