Províncias

Formação profissional regista grande adesão

Weza Pascoal | Menongue

Um grupo de 563 jovens matriculados no Centro Integrado de Menongue, província do Cuando Cubango, termina em Novembro a sua formação em informática, electricidade, contabilidade, secretariado e gestão, canalização, alvenaria, serralharia, corte e costura, inglês e mecânica.

O director do Centro, Carlos Eduardo Tchitunga, disse sexta-feira que este número faz parte dos 779 jovens matriculados este ano, dos quais 112 já terminaram a sua formação em Junho, nas áreas de contabilidade, informática e secretariado e gestão. 
No presente ano formativo houve ainda a desistência de 71 jovens e 33 reprovados. Dos 779 jovens, 307 foram inscritos no curso de informática, electricidade 110, 89 em contabilidade, 81 em secretariado e gestão, 62 em mecânica, 49 em inglês, 36 em canalização, 27 em alvenaria e 18 em serralharia.
Carlos Tchitunga realçou que comparado com o ano de 2014 houve um aumento de 84 jovens que procuram inserir-se no mercado de trabalho e explicou que o estabelecimento, afecto ao Instituo Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), conta actualmente com 12 formadores, seis turmas e três oficinas móveis montadas em camiões, para a formação nas especialidades de corte e costura, mecânica e carpintaria.
A falta de mais oficinas móveis é a principal dificuldade que o Centro enfrenta, devido à especificidades de certos cursos, bem como um meio de transporte e material de escritório.

Centro de emprego


O chefe da área de emprego do  Centro Integrado da cidade de Menongue, Paulo Cambinda, lamentou o facto de nos últimos tempos se registar uma fraca movimentação de empresas na sua instituição para recrutar jovens com formação técnica e profissional, devido à crise financeira.
Dos 100 jovens que requisitaram emprego no Centro, apenas dez foram empregados, dos quais sete pela Ferplas, estabelecimento de venda de materiais diversos, e três pela empresa de construção civil, ADMC.
Antes da actual conjuntura económica, o Centro de Emprego tinha como principais parceiros, para o ingresso no mercado de trabalho, empresas de construção civil, como a Zagop, a Imbondex, a Edifer, a ADMC e a Sinohydro.
Os jovens formados no centro têm recebido também instrumentos de trabalho.    \

Tempo

Multimédia