Províncias

Fórum recomenda novo impulso ao programa

O Governo Provincial do Cuanza Norte foi aconselhado a dar  maior impulso ao programa de autoconstrução dirigida, com vista a colmatar as dificuldades habitacionais com que se debatem os jovens da região, apelou a primeira conferência provincial da juventude, que decorreu em Ndalatando.

Autoridades apostam no programa de autoconstrução dirigida para colmatar o défice habitacional
Fotografia: Edson Fabrício

O encontro, realizado sob orientação do presidente do Conselho Provincial da Juventude (CPJ) do Cuanza Norte, Anselmo Manhy José,  debateu os problemas que afligem os jovens, principalmente nas questões ligadas à habitação.
No fórum, que contou com a presença do governador provincial José Maria dos Santos, os participantes recomendaram ainda que os concursos públicos de ingresso na função pública sejam realizados nos respectivos municípios, priorizando os jovens locais, como forma de reter localmente os quadros.
A abertura de bancos nos municípios, a falta de instalações próprias para o funcionamento dos conselhos provinciais e municipais da juventude, reabilitação de estradas que ligam as sedes municiais e o fornecimento de energia eléctrica em Banga, Bolongongo, Quiculungo e Ngonguembo foram outras das preocupações apresentadas pelos jovens no encontro.
Os 150 jovens participantes no encontro  recomendaram  a revisão dos currículos do ensino técnicoprofissional e das categorias dos funcionários do Estado manifestaram também preocupação face à descriminação de que têm sido alvos alguns jovens, por causa de questões políticas.
Os participantes encorajam  o Governo a prosseguir  os programas de construção de escolas, de bibliotecas e de laboratórios escolares, de modo a descongestionar as salas de aulas e melhorar a qualidade de ensino.
Ao longo da conferência, os participantes foram unânimes em  afirmar o apoio incondicional às iniciativas das autoridades locais, que assentam na governação participativa e desenvolvimento da base da produção agrícola.
A conferência, realizada sob o lema “Estrada para 2030, Erradicar a Pobreza, Alcançar a Produção e Consumo Sustentável”, contou com a participação de representantes de diversas associações juvenis dos dez municípios da província.
Ontem, as delegações presentes ao fórum participaram numa campanha de doação de sangue aos hospitais provincial e municipal do Cazengo.

Centro de Reabilitação Física

O Centro de Reabilitação Física do Cuanza Norte necessita de uma ambulância, para  o transporte de pacientes com dificuldades fitoterapêuticas, informou, em Ndalatando, o responsável da instituição.
Edmar de Jesus adiantou que o centro de Reabilitação Física carece também de   oito  especialistas em fisioterapia, de forma a melhorar a qualidade no atendimento dos pacientes que afluem a unidade. “Além da falta de uma ambulância para o transporte de pacientes e do reduzido número de técnicos, o centro carece também de obras de ampliação e modernização, com vista a proporcionar melhor serviço aos utentes”, disse Edmar de Jesus, que sublinhou que a unidade, a única na região, atende diariamente perto de 30 pacientes, entre crianças, jovens e adultos, em consultas e sessões de fisioterapia, vindos dos dez municípios do Cuanza Norte e das províncias de Luanda, Malanje, Uíge e Cuanza Sul, o que clarifica a qualidade da assistência ali prestada. Com uma capacidade de atendimento de 33 pacientes por dia, o Centro de Reabilitação Física do Cuanza Norte, inaugurado em 2013, funciona com três técnicos, entre fisioterapeutas, enfermeiros e pessoal de apoio, auxiliados por alunos finalistas do curso de fisioterapia da Escola Técnica de Saúde “Arminda Faria”.
Edmar de Jesus classificou a unidade sanitária que dirige como uma referência a nível da região, quando as questões tiverem a ver com tratamento e recuperação física de vítimas de acidentes vasculares cerebrais e de viação.

Tempo

Multimédia