Províncias

Gestão monetária é ensinada nas escolas

Arão Martins | Lubango e Weza Pascoal | Menongue

Professores do primeiro e segundo ciclos do ensino secundário da província da Huíla terminaram ontem, na cidade do Lubango, uma acção de aperfeiçoamento de conhecimentos sobre gestão monetária.

Professores e coordenadores de disciplinas com mais conhecimentos sobre literacia financeira no sistema de ensino e aprendizagem
Fotografia: Arão Martins | Lubango

A acção está inserida num seminário sobre a “Inserção de Conteúdos de Literacia Financeira no Sistema de Ensino” e além de professores, que ensinam desde a sétima a décima classe, foi dirigido aos coordenadores de disciplinas dos referidos anos de escolaridade.
O responsável do Departamento Provincial de Educação da Huíla, Avelino Satende, explicou que o programa é da responsabilidade do Ministério de tutela, em conjunto com o Banco Nacional de Angola (BNA) e visa alcançar, de modo sustentado, a gestão financeira dos professores da região.
Avelino Satende salientou que o Banco Nacional de Angola e o Ministério da Educação estão a desenvolver, desde princípio do ano passado, o projecto de Literacia Financeira no Sistema de Ensino em Angola, com vista a desenvolver e aprofundar o referido hábito de forma sustentada e socialmente inclusiva.
Avelino Satende avançou que a educação financeira é tarefa de todos e persegue objectivos nobres, como melhorar os conhecimentos e as atitudes financeiras no dia-a-dia, apoiar a inclusão financeira de todos e de cada angolano. “A educação financeira visa desenvolver hábitos de poupança, promover o recurso responsável ao crédito e criar hábitos de precaução. Dai defender que a literacia financeira é uma condição necessária para uma efectiva estabilidade financeira e social.”
O chefe de Departamento Provincial da Educação explicou que a literacia financeira deve fazer parte da educação para a cidadania, dai que os munícipes são obrigados a conhecer e fazer respeitar os seus direitos enquanto cidadãos consumidores.“A capacitação permanente de professores é tida pelo Executivo como uma prioridade, no âmbito da nova dinâmica do desenvolvimento social, em que as habilidades e capacidades técnicas dos jovens são prioritárias, com vista ao seu melhor enquadramento no mercado do trabalho e a sua indispensável contribuição na diversificação da economia”, concluiu Avelino Satende.
O seminário, além de abordar matérias sobre literacia financeira, visa dotar os professores de ferramentas metodológicas para superar os alunos da terceira classe com dificuldades de leitura e de escrita, tendo em conta que se trata de uma classe de transição automática. No município de Menongue,  um grupo de 45 professores que leccionam as disciplinas de Matemática, História, Língua Portuguesa, Inglês e Francês também frequentaram um seminário sobre literacia financeira.
O chefe de Departamento do Ensino Geral em exercício, Benjamin Manuel, disse que as matérias sobre literacia financeira vão ser implementadas a partir do segundo trimestre do corrente ano em oito escolas do I e II ciclos do município de Menongue, com vista a incentivar nos alunos o espírito criador e de poupança, bem como a ensiná-los a gerir o dinheiro que possuem.

Tempo

Multimédia