Províncias

Governador entrega meios agrícolas e instrumentos para o auto-emprego

Carlos Paulino | Licua

O governador da província do Kuando-Kubango, Eusébio de Brito Teixeira, entregou à população da aldeia comunal do Licua, município de Mavinga, inputs agrícolas e kits profissionais para o auto-emprego.
Uma charrua e respectiva alfaia, sementes, enxadas, uma máquina de costura, um kit de serralharia e outro de carpintaria fazem parte dos meios entregues.

 
O governador da província do Kuando-Kubango, Eusébio de Brito Teixeira, entregou à população da aldeia comunal do Licua, município de Mavinga, inputs agrícolas e kits profissionais para o auto-emprego.
Uma charrua e respectiva alfaia, sementes, enxadas, uma máquina de costura, um kit de serralharia e outro de carpintaria fazem parte dos meios entregues.
O governador entregou igualmente uma viatura todo-o-terreno, de marca Land Cruiser, ao administrador comunal.
Eusébio de Brito Teixeira disse que a entrega dos meios visa reforçar o combate à fome e à pobreza. Anunciou, por outro lado, que brevemente a população vai beneficiar de mais meios, como embarcações para a pesca, moto-bombas, bens de primeira necessidade e kits profissionais.
Apelou à população a continuar a passar a mensagem às demais famílias em áreas isoladas a aderir ao programa de reassentamento, para que possam beneficiar de apoio.
“É difícil apoiar as famílias que vivem isoladas e em locais distantes das instituições do Estado. Só reagrupadas e reassentadas o Governo pode garantir bens e serviços sociais básicos”, disse o governador.
A autoridade fez ainda saber que, no processo em curso na província já foram reassentados mais de 517 mutilados, que viviam isoladamente nas matas. Estes também já beneficiaram de inputs agrícolas.

Infra-estruturas

Eusébio de Brito reconheceu os esforços empreendidos pelos professores e enfermeiros, que trabalham na circunscrição sem qualquer remuneração. Eles estão fora do sistema salarial, devido à idade avançada, dai que o Governo local vai envidar todos os esforços para resolver este problema o mais rápido possível, prometeu.
“Sabemos que a aldeia comunal do Licua não é uma localidade de fácil acesso. Temos dificuldades em atingir esta região e recrutar professores e enfermeiros em outras localidades. Por isso, seria melhor acomodar os funcionários já existentes e com vontade de trabalhar”. O governador anunciou, para 11 de Novembro, Dia da Independência Nacional, a inauguração de infra-estruturas. Uma escola com quatro salas de aulas, um posto médico, residência do administrador, edifício da administração, esquadra policial e quartel das Forças Armadas Angolanas (FAA) são os empreendimentos a inaugurar.
O Governo da província, acrescentou, vai, nos próximos dias, resolver o problema da água. A que os habitantes consomem é imprópria e tem causado várias doenças.

Tempo

Multimédia