Províncias

Governo aberto a iniciativas privadas

Delfina Victorino | Cuito

O Governo Provincial do Bié está a aberto a iniciativas privadas que visam a construção de centros infantis em várias localidades da região, com vista a ajudar na inserção de mais crianças no subsistema pré-escolar, anunciou ontem o vice-governador para área Política e Social.

Centenas de crianças frequentam os centros infantis controlados pela Direcção Provincial do Bié da Assistência e Reinserção Social
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Carlos Ulombe da Silva avançou que o governo está preocupado com este subsistema de ensino e daí a disponibilidade das autoridades no apoio às iniciativas que visam a criação de centros infantis.
Neste campo, o vice-governador reconheceu a existência de várias iniciativas privadas em construção de centros infantis, mas salientou que o número de educadoras de infância, com formação especializada, é ainda bastante insatisfatório.
Para inverter o quadro, Ulombe da Silva disse que há uma aposta com a formação destes técnicos, a partir da criação do curso de educação pré-escolar, na Escola Superior Pedagógica (ESP) do Bié.
O responsável salientou que a escassez de centros infantis a nível da província do Bié é uma das principais preocupações das entidades governamentais, tendo em conta que impede o ingresso de mais crianças no subsistema do ensino pré-escolar.
Ulombe da Silva, que falava durante o acto de abertura do ano lectivo deste subsistema de ensino, referiu que a inserção de crianças no sistema normal de ensino tem sido analisada pelo Executivo, uma vez que se trata de um sector primordial para garantir o futuro e o desenvolvimento da sociedade.
O vice-governador provincial do Bié sublinhou que o primeiro contacto das crianças com o ambiente social é fundamental para o seu crescimento psico-motor, cultural e social.
O vice-governador provincial apelou a todos os integrantes da sociedade para maiores cuidados para com as crianças, no sentido de assegurar o progresso económico e social de toda a comunidade.A directora provincial da Assistência e Reinserção Social, no Bié, Alda Chapanga Pedro, avançou que actualmente nove centros infantis estão controlados pelo sector. Destes, apenas um faz parte do sistema público.
Neste momento, 743 crianças frequentam os centros infantis controlados pelo sector da Assistência e Reinserção Social.Explicou que os sistemas de educação comportam vários subsistemas, desde a educação pré-escolar, ensino geral, técnico-profissional, de formação de adultos e do ensino superior.
“O compromisso com a criança no acesso à escola é dos que mais merecem a nossa atenção”, disse.
Sobre as razões desta atenção, a directora Alda Chapanga Pedro avançou que o subsistema de ensino pré-escolar cuida da primeira infância numa fase da vida do indivíduo, em que se realizam as acções de condicionamento e de desenvolvimento psico-motor.

Tempo

Multimédia