Províncias

Governo aposta na formação contínua dos jornalistas

Manuel Fontoura | Ndalatando

O Governo Provincial do Cuanza Norte vai reforçar, nos próximos dias, a aposta na formação profissional e tecnológica dos jornalistas, para que estes possam prestar um melhor serviço, garantiu na quinta-feira, em Ndalatando, o governador José Maria dos Santos.

Governador provincial José Maria disse ter encontrado nos órgãos motivação e força de trabalho embora existam muitas dificuldades
Fotografia: Nilo Mateus | Ndalatando

Durante um encontro com directores e jornalistas dos órgãos de informação local, o governador considerou positivo o trabalho desenvolvido pelos profissionais da imprensa pública, daí, prometer a continuidade do apoio às empresas de comunicação em meios técnicos e outros.
José Maria, que radiografou durante a semana passada as empresas públicas de comunicação social, designadamente a Edições Novembro, a Radiodifusão Nacional de Angola (RNA), a Angop e a Televisão Pública de Angola (TPA), para avaliar o seu grau de funcionamento, disse que dias melhores são esperados para os media.
Durante a visita, o dirigente recebeu explicações sobre as principais dificuldades que os profissionais de imprensa enfrentam no exercício das suas actividades.
Entre as preocupações apresentadas, sublinharam a falta de meios de transporte em todos os órgãos, de verbas suficientes, bem como apelaram para a reabilitação de grande parte das delegações da TPA, da RNA e do refeitório da Angop. A par disso, os gestores de empresas de comunicação e os jornalistas avançaram ao governador provincial que há ainda falta de meios como gravadores, máquinas de filmagem e de fotografia e emissores de radiodifusão, entre outros. O director provincial da Comunicação Social, Miguel Gaspar Manuel, apresentou detalhadamente a situação dos órgãos na região e perspectivou grandes melhorias para o sector.
Apesar das dificuldades, José Maria encorajou os jornalistas e outros técnicos da comunicação a empenharem-se cada vez mais, a estarem mais determinados e entusiasmados com vista a ajudarem o Governo a descobrir os problemas da província e a encontrar soluções para a sua resolução.
O governante referiu também que o Jornal de Angola, a TPA, a RNA e a Angop são instituições estratégicas e de grande dimensão do ponto de vista humano, espiritual e produtivo, uma vez que desempenham um trabalho bastante complexo, por trabalharem com a mentalidade das pessoas, como valores acrescentados. O governador do Cuanza Norte disse ter encontrado nos órgãos motivação e força de trabalho, embora existam várias dificuldades no exercício da nobre missão de formar e informar a população.

Prémio de jornalismo
 
Para incentivar a qualidade e a dedicação dos profissionais, José Maria assegurou que vai ser reactivado, em breve, o prémio provincial de jornalismo, concurso realizado apenas em 2013.
O governador acredita que, com a aprovação do prémio, depois de bem definidas as suas regras, o trabalho dos profissionais da comunicação social fica cada vez mais valorizado.
“O país, na sua trajectória, passou por momentos difíceis e os jornalistas sempre tiveram um papel importante na difusão de tudo quanto o Governo fez e está a fazer, primando sempre por matérias que realçam a coesão nacional”, disse o governante.
Embora existam jornalistas que pensem diferente, José Maria sublinhou que boa parte dos profissionais difundem matérias que promovem os valores morais e éticos, a luta contra a violência doméstica e a tolerância religiosa e ao próximo, factos que ajudam a mudar a consciência social.

Tempo

Multimédia