Províncias

Governo cria oportunidades de trabalho

Fula Martins | Cabinda

O Governo Provincial de Cabinda está a criar mecanismos que facilitem a criação de empresas na região, com vista a garantir mais emprego para os jovens, assegurou sábado a governadora local.

Centros de formação profissional e de artes e ofícios lançam para o mercado de trabalho muitos jovens absorvidos pelas empresas
Fotografia: João Gomes

Aldina da Lomba salientou que as autoridades pretendem que, até 2017, a província conheça um aumento considerável de empresas, no sentido de absorverem os jovens que acabam as formações técnico-profissionais e académicas.
A governadora referiu que as constantes mutações na actividade profissional e as etapas de crescimento e desenvolvimento sócio-económico têm merecido atenção especial do Executivo, que traçou políticas de sustentabilidade dos principais intervenientes no mercado de trabalho.
Nesse sentido, disse que a recente aprovação e promulgação pelo Presidente da República da lei 7/2015 (Lei Geral do Trabalho), com cariz de promoção do emprego, sua manutenção e de equilíbrio da relação entre o trabalhador e o empregador, é prova da preocupação do Executivo em melhorar a condição laborar.
As autoridades pretendem atrair cada vez mais investimentos, quer nacionais, quer de entidades externas, desde que sejam capazes de criar mais postos de trabalho para os jovens e, consequentemente, ajudar no bem-estar dos angolanos.
Em função das políticas implementadas a nível local, a governadora salientou que durante os 13 anos de paz efectiva no país o mercado de trabalho na província conheceu níveis satisfatórios.
Falando à margem da inauguração do Centro Local de Empreendedorismo e Serviço de Emprego (CLESE), a governadora Aldina da Lomba afirmou que, fruto da estabilidade política, a província de Cabinda tem registado o surgimento de muitas empresas, o que oferece grandes oportunidades de emprego à juventude local.
Para corresponder às exigências dos empregadores, em ternos de aptidão técnico-profissional, Cabinda conta com centros de formação profissional, pavilhões de artes e ofícios e unidades móveis.
A governadora reconheceu que os serviços acima citados são ainda insuficientes para apoiar a procura de formação técnico-profissional por parte dos jovens.
Por isso, a responsável avançou que, “tão logo seja ultrapassada a situação da crise económica, vamos renovar o compromisso de ver concretizados os projectos programados para a província nesta matéria”. Aldina da Lomba sublinhou que o espírito empreendedor do jovem, com a instalação da "incubadora" de empresas de Cabinda e agora com o CLESE está a revelar o talento para o mundo de negócios.

Diversificar a economia

A governadora disse que a diversificação da economia no país tem vindo a incentivar todos os sectores da sociedade, cuja atenção está centrada na agricultura, indústria transformadora, recursos minerais, turismo, pesca, e artes e cultura.
A governadora assegurou que a província de Cabinda possui potencialidades consideráveis com vista à melhoria da vida das populações. À margem da inauguração do CLESE de Cabinda, foram realizadas palestras sobre “O Empreendedorismo e Atitude do Empreendedor” e o “Papel dos Centros Locais de Empreendedorismo e Serviços de Emprego”. Os participantes receberam informações sobre as modalidades de acesso aos serviços prestados pelo  CLESE, os requisitos e critérios de acesso aos sistemas de formação, entre outros aspectos. Na actividade, abordou-se aspectos ligados ao empreendedorismo e enumerou as vantagens do CLESE no contexto nacional. Os centros interligados pela Internet contribuem para a base de dados do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.

Tempo

Multimédia