Províncias

Governo lança crédito de apoio à agricultura

Marcelo Manuel | Ndalatando

O relançamento do programa de crédito para o apoio à actividade agrícola, com vista ao incremento da produção agrária, em curso no país, foi enaltecido, em Ndalatando, pelo presidente provincial da União Nacional das Associações de Camponeses de Angola (UNACA), João Miguel.

Projecto visa o aumento da produção no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza nas comunidades rurais
Fotografia: Francisco Bernardo

 

O relançamento do programa de crédito para o apoio à actividade agrícola, com vista ao incremento da produção agrária, em curso no país, foi enaltecido, em Ndalatando, pelo presidente provincial da União Nacional das Associações de Camponeses de Angola (UNACA), João Miguel.
De acordo com o presidente provincial da UNACA, o referido programa vai contribuir para a melhoria da implementação dos projectos agrícolas na província do Kwanza-Norte e noutras regiões do país.
João Miguel afirmou que, no quadro do crédito agrícola, a província do Kwanza-Norte vai, no decurso deste mês, receber a visita de uma comissão multi-sectorial, oriunda de Luanda, com vista ao lançamento oficial do programa local de crédito agrícola.
João Miguel é de opinião que a abertura do programa vai impulsionar o relançamento da produção no campo e contribuir para o combate à fome e redução da pobreza entre as famílias camponesas. />O presidente provincial da UNACA disse que o referido projecto vai contribuir também para a resolução dos vários problemas que as cooperativas e associações de camponeses enfrentam, além de proporcionar um melhor nível de vida para as populações camponesas.
Sublinhou, entre outras vantagens, que o lançamento do programa crédito agrícola vai proporcionar o surgimento de mais associações, cooperativas e grupos solidários com acções direccionadas ao comércio rural e a promoção de incentivos capazes de melhorar o escoamento dos produtos do campo para a cidade.
João Miguel deu a conhecer que o referido crédito será desenvolvido em dois grupos, o de campanha e o de investimento, sendo um ligado à produção e outro à comercialização. Informou que a acção será coordenada pelos sectores da Agricultura, Comércio e Indústria.
Diversos apoios têm sido dados aos camponeses para aumentarem a produção.

Tempo

Multimédia