Províncias

Governo reassenta milhares de pessoas

Carlos Paulino | Mavinga

Pelo menos, 46.769 pessoas, das 52.161 previstas, foram reassentadas nos municípios de Mavinga e do Rivungo, de 15 de Julho a Outubro do corrente ano, no quadro do programa do Governo de assistência às populações em condições de vulnerabilidade.
O coordenador em exercício da Comissão Provincial do Kuando-Kubango para o Processo de Reassentamento, Júlio Vidigal, disse que foram criadas 74 localidades, onde as pessoas abrangidas são assistidas pelo Governo. 

Habitantes que viviam em locais isolados estão a ser reinstalados
Fotografia: Nicolau Vasco

 
Pelo menos, 46.769 pessoas, das 52.161 previstas, foram reassentadas nos municípios de Mavinga e do Rivungo, de 15 de Julho a Outubro do corrente ano, no quadro do programa do Governo de assistência às populações em condições de vulnerabilidade.
O coordenador em exercício da Comissão Provincial do Kuando-Kubango para o Processo de Reassentamento, Júlio Vidigal, disse que foram criadas 74 localidades, onde as pessoas abrangidas são assistidas pelo Governo. 
O responsável considerou positivo o processo de reassentamento nos dois municípios, tendo em conta o número de pessoas já apoiadas e a viver em melhores condições.
“O processo de reassentamento visa facilitar o esforço do Governo de levar bens de primeira necessidade e serviços essenciais básicos às populações que vivem em situações de vulnerabilidade, uma vez que as pessoas reassentadas viviam em áreas de difícil acesso”, frisou.
Júlio Vidigal afirmou que a população destes municípios já está sensibilizada com o programa traçado pelo Governo, que visa melhorar as condições de vida e bem-estar das populações em toda a extensão da província. Por isso, acrescentou, tem estado a aderir ao processo e a levar a mensagem a outras pessoas.
As pessoas reassentadas nas áreas definidas têm estado a receber da comissão inputs agrícolas e bens de primeira necessidade, como chapas de zinco, roupas usadas, cobertores, arroz, óleo vegetal, fuba, sal, mosquiteiros, entre outros produtos, explicou.
O responsável salientou ainda que a comissão não pôde reassentar todas as pessoas previstas, devido a falta de alguns meios. O processo de reassentamento vai abranger outros municípios da província, nomeadamente Kalai, Dirico, Nancova, Kuangar, Kuito Kuanavale, Cuchi e Menongue, uma vez que o governo local tem como prioridade o melhoramento das condições de vida e bem-estar das populações. 
Para o administrador adjunto do município de Mavinga, Sirilo Mateus, o processo de reassentamento vem dar resposta ao esforço que o Governo da província tem estado a empreender, para levar os principais serviços e bens às populações, bem como melhorar a qualidade de vida.

Tempo

Multimédia