Províncias

Governo reforça protecção à criança

O reforço da protecção à criança contra práticas que possam fomentar a descriminação racial, religiosa ou de qualquer outra índole é uma das principais apostas do governo da província do Cunene, disse ontem, na cidade de Ondjiva, a vice-governadora para o sector económico, político e social, Albertina Teresa José.

Autoridades apoiam meninos desprotegidos
Fotografia: Benjamin Cândido | Edições Novembro

A vice-governadora, que falava durante um encontro de reactivação das redes municipais e comunais de protecção dos direitos da criança,defendeu que a criança deve ser educada dentro de um espírito de compreensão, tolerância, amizade, paz, fraternidade universal e com plena consciência de consagrar as suas energias e aptidões ao serviço dos seus semelhantes.
A governante pediu que se reflicta mais sobre os direitos da criança, para o contínuo engajamento na sua protecção, com realce para o combate à violência e às práticas nocivas ao seu desenvolvimento.
Albertina José avançou que a criança é sujeito de direitos, daí que deve beneficiar da protecção especial da família, da sociedade e do Estado, com os quais, em estreita relação, se assegura a sua ampla protecção contra as formas de violência.
Para a governante, as redes de protecção dos direitos das crianças são uma mais avalia para a sociedade,  porque vão permitir uma articulação política, de modo a se definir alianças estratégicas entre os principais actores sociais e as instituições.
Albertina José, considera que o bem-estar dos menores deve ser responsabilidade primária das famílias que devem, também, combater a exploração das crianças e outros actos que comprometam o crescimento físico e psicológico delas.
A vice-governadora apelou,  igualmente,  às famílias e  à sociedade em geral para participarem directamente na formação académica das crianças, bem como cultivarem um clima saudável para o seu desenvolvimento.

Tempo

Multimédia